Procurad@s

Todos pensam em deixar um planeta melhor para os nossos filhos... Quando é que pensarão em deixar filhos melhores para o nosso planeta?

Por Domingos Francisco Forte
Foto: Arquivo AMV/IMC

A lista dos “procurados”por Deus, nas escrituras, é extensa. Para falar, agir e levar adiante o que podemos chamar seu sonho, Deus procura homens e mulheres (só Deus sabe porque só depende deles). Eis alguns dos “procurados” mais famosos da história do sonho de Deus: Abraão, a quem Deus diz “deixa a tua terra, tua familia e a casa de teu pai e vai para a terra que eu te mostrar” (Gn 12, 1), embrião da história dos patriarcas, primeiras testemunhas do Deus de Israel; antes ainda, porém, Deus havia procurado Noé que, no meio da depravação geral, “encontrou graça aos olhos do Senhor” (Gn 6, 8) para participar do começo de uma história nova. E, passando para a história da libertação do povo de Israel feito escravo no Egito, Deus procurou Moisés, quando apascentava o rebanho de seu sogro, confidenciando-lhe seus projetos “eu vi, vi a aflição de meu povo...; desci para o libertar da mão dos opressores... (Ex 3, 7-8) e confiou-lhe uma missão: “agora, vai, pois eu te envio ao Faraó, para que tires do Egito o meu povo” (Ex 3, 10) a fim de realizar o sonho de uma terra própria. Enfim, Deus continua procurando: Samuel e Davi, Isaías e Jeremias... ou seja, precisa de nós.

Quem é o mais procurado, hoje?

Um jovem que queira ser livre, capaz de se esvaziar e partilhar para que ninguém seja pobre (quando se quer algo que nunca se teve, há que prontificar-se a fazer algo que nunca se fez).

Um jovem sem medo do amanhã, que não receia o hoje e sem complexos do passado; um que não passa o dia esparramando sua energia e vitalidade pelo gargalo do vício.

Um jovem que não tenha medo de mudar, que não mude por mudar, que não fale por falar; faça barulho, se indigne e encare as vicissitudes da vida com emoção.

Um jovem capaz de viver junto com os demais, de trabalhar junto, de chorar junto, de rir junto, de amar junto, de sonhar junto.

Um jovem maduro o suficiente para saber perder sem se sentir destruído, que exponha suas dúvidas sem perder a fé.

Um jovem que saiba usar as mãos para abençoar e apontar a estrada a seguir.

Um jovem que em tempos de crise não se limita apenas em procurar trabalho, mas busca a melhor forma de trabalhar.

Um jovem que encontra sua liberdade no viver e no servir, e não simplesmente em fazer o que lhe apetece.

Um jovem capaz de morrer por alguém, mas mais ainda capaz de viver por alguém.

Um jovem capaz de se tornar ministro de Cristo, profeta de Deus, um jovem que fale com sua vida, qual imagem do sonho de Deus para o mundo.

Recompensa a quem (se) encontrar alegria e felicidade, “pois vosso prêmio no céu é abundante” (cf. Mt 5, 12).

Que encontres o que procuras! Deus te ilumine!

* Domingos Francisco Forte, imc, é missionário em Portugal.
(CC BY 3.0 BR)

Deixe uma resposta

vinte + 17 =