O quarto sonho de “querida amazonia”: um sonho eclesial

Um ano após a Exortação apostólica “Querida Amazonia” do Papa Francisco, REPAM e Verbo Filmes lançaram, na Festa de Pentecostes, 23 de maio, o quarto sonho de Querida Amazonia: Um Sonho Eclesial!

Por Carmen Julia Luján – REPAM

O documentário relata os desafios que emergem do Sonho Eclesial: de encarnar a liturgia através do rito amazónico, o caminho da inculturação e da interculturalidade, e o reconhecimento do papel da mulher, por exemplo.

A partir deste sonho, o Papa pede novos rostos para a Igreja, que sejam coerentes com a diversidade cultural e com os sinais dos tempos: escutar o grito da terra e dos pobres.

Momento de oração com o papa Francisco na Basílica de São Pedro. Foto: Jaime C. Patias

Momento de oração com o papa Francisco na Basílica de São Pedro. Foto: Jaime C. Patias

De acordo com a Exortação Apostólica Pós-Sinodal “Querida Amazonia”, do Papa Francisco, o Sonho Eclesial é, talvez, o mais complexo e desafiante, onde grandes esperanças foram depositadas e que revelou um longo caminho a ser percorrido. Este sonho pede novos rostos para a Igreja que sejam coerentes com a diversidade cultural e com os sinais dos tempos: escutar o grito da terra e dos pobres.

Desta forma, o documentário relata os desafios que emergem do sonho eclesial: de encarnar a liturgia através do rito amazônico, o caminho da inculturação e da interculturalidade, e o reconhecimento do papel da mulher, entre muitos outros.

A liturgia e os sacramentos devem ser acessíveis e inculturados na realidade local, ou seja, o rito amazônico como abordagem aprovada no discernimento sinodal e, mais tarde, endossada pelo próprio Papa Francisco, torna-se um desafio para criar gradualmente elementos litúrgicos com o seu próprio rosto.  Do mesmo modo, deste sonho nasce a ministerialidade e a necessidade de a expandir não só com o diaconado permanente, mas também com os padres casados e o papel das mulheres. É assim que podemos ajudar para que os sacramentos não faltem e para que cheguem a cada uma das comunidades.

Outro grande desafio que o documentário expõe é a inculturação e a interculturalidade, onde as espiritualidades das comunidades amazônicas e a sua visão do bem viver também fazem parte deste caminho como uma nova perspectiva de evangelização do social.

O papel da mulher, o outro desafio que se torna visível no audiovisual, fala-nos daqueles que sustentam a missão na Amazônia.  Neste sentido, procura promover ministérios a assumirem papéis significativos na Amazônia como uma dívida histórica para com as mulheres e para onde deveriam avançar.

 

Capela Indígena na Amazônia equatoriana. Foto: Julio Caldeira

Capela Indígena na Amazônia equatoriana. Foto: Julio Caldeira

O documentário reflete também sobre o trabalho que a igreja está realizando como resultado do Sínodo Amazônico em 2019 e desde a publicação da Exortação do Papa, onde apresenta o Sonho Social, Sonho Cultural, Sonho Ecológico e Sonho Eclesial. Isto mostra um caminho que está sendo percorrido no meio desta pandemia, dos desafios e da esperança dos povos e comunidades que habitam este território.

“Queremos convidar a todos a assumir com coração estes apelos do sonho social, ecológico, cultural e eclesial, para afirmar o que já tem vida e a desenvolvê-lo, para promover o que ainda não se desenvolve. E nos temas que ainda não fomos capazes de dar os primeiros passos, devemos seguir com muita clareza, ajudando a colocá-los em prática, desde a perspectiva de amor à vida e ao território”, diz Mauricio Lopez, apresentador do documentário e membro da REPAM.

O capítulo “Sonho Eclesial” é a última parte da série documental “Querida Amazonia: Sonhos do Papa Francisco para a Pan-Amazônia”, que foi apresentada no dia 23 de maio. A realização deste audiovisual faz parte do trabalho colaborativo da Rede Eclesial Pan-Amazônica (REPAM) e da produtora Verbo Filmes.

Fonte: REPAM/Vatican News
TagsREPAM

Deixe uma resposta

três + 10 =