Apesar de você, amanhã há de ser outro dia

Apesar de você, amanhã será possível pensar numa forma de política sem ódio, sem rancor nem confrontos agressivos.

Por Alfredo J. Gonçalves*

Apesar de você, amanhã será possível pensar numa forma de política sem ódio, sem rancor nem confrontos agressivos. Tensa e plural, não há dúvida, mas sempre respeitosa das opiniões diversas e até contrárias; uma política sem fronteiras rígidas entre os “nossos” e os “outros”, os “bons” e os “maus”, os “de dentro e os de fora”!...

bolsonaro-armasApesar de você, amanhã será possível exercer o mandato sem ter em vista, em primeiro lugar, os interesses pessoais, familiares ou corporativos, e sim o bem-estar social do maior número de brasileiros e brasileiras, levando em conta a redução da desigualdade social e a inclusão dos que se encontram à margem da vida e da cidadania!...

Apesar de você, amanhã será possível uma prática democrática sem necessidade de armas em punho, nem os nervos à flor da pele; sem as unhas, a língua e os dentes afiados para a guerra; e ainda sem arrogância nem truculência, sem impropérios nem destemperos; uma prática popular, dialógica e libertadora, como nos ensinou o filósofo e pedagogo Paulo Freire!...

Apesar de você, amanhã será possível governar com os radares atentos ao trabalho incansável de associações, movimentos e mobilizações populares, bem como o necessário reconhecimento a outras entidades da sociedade civil, de modo particular as organizações não governamentais, sejam elas nacionais ou internacionais (ONGs)!...

Apesar de você, amanhã será possível interagir sinergicamente com os demais parceiros que buscam uma nova sociedade e “um novo mundo possível”, sem divisões marcadas por um dualismo maniqueísta, onde costumam voar farpas, ataques, ofensas, difamação e acusações próprias de um viés ideológico com as tintas de extrema direita enraivecida!...

Apesar de você, amanhã será possível elaborar políticas públicas para todos os extratos da população, privilegiando sempre os pobres e excluídos, não de acordo com o humor e o capricho de qualquer capitão, mas com argumentos minimamente racionais e solidamente fundamentados nos dados científicos da realidade socioeconômica!...

Apesar de você, amanhã será possível deixar o terreno livre e fecundo à ciência, à tecnologia e ao progresso; à pesquisa de campo, ao estudo responsável e às diversas formas de manifestação artística; incentivar e respeitar os meios de comunicação social na sua missão de informar os cidadãos; abrir espaço para o cultivo fértil da cultura em suas mais ricas e variadas expressões, jogando na lata do lixo todo e qualquer tipo de censura!...

Apesar de você, amanhã será possível considerar os opositores como inimigos, apontados com o dedo em riste ou com a famigerada simbologia da mão armada; em lugar de agredidos com ataques violentos, ofensivos, chulos, toscos, boçais, de baixo calão, seu parecer pode ser visto como material capaz de construir alternativas viáveis, seja do ponto de vista sociopolítico e econômico, seja do ponto de vista da preservação da “nossa casa comum”!...

Apesar de você, amanhã será possível deixar de perseguir os índios, afro-brasileiros, migrantes, ativistas pelo meio ambiente, estudantes e professores; ao invés da discriminação, intolerância, racismo ou xenofobia diante do “outro, do estranho, do diferente”, os fantasmas da ditadura militar e da guerra fria serão banidos da cabeça de qualquer chefe de Estado e ministros!...

Apesar de você, amanhã será possível banir da mídia e das redes sociais as falsas notícias, as quais não serão utilizadas como mecanismo truculento para desqualificar opositores, como propaganda enganosa para vencer eleições, nem como fogo lento para “fritar” colaboradores imediatos; tampouco se tentará tirar a trave do olho dos corruptos sem antes limpar o cisco do próprio olho!... Sim, “apesar de você, amanhã há de ser um doutro dia” (Chico Buarque).

*Alfredo J. Gonçalves, cs – Rio de Janeiro, 26 de dezembro de 2019.

Deixe uma resposta

cinco × 4 =