Igreja Católica perdeu no Brasil ao menos nove milhões de fiéis desde 2014

A estimativa é que neste mesmo período o número de evangélicos tenha aumentado 29%.

Por Redação JM Notícia

A chegada do papa Francisco na Colômbia na última quarta-feira, 6 de setembro reacende o debate da queda do catolicismo na América Latina e o aumento do número de evangélicos, ateus e agnósticos.

O site Europanews chegou a lembrar os dados de que nos anos 1960, 90% dos latino-americanos se declaravam católicos, hoje essa porcentagem é de 69% e deve diminuir nos próximos anos.

amazonia24No Brasil essa diminuição é ainda mais acentuada, segundo dados do site Europanews. Desde 2014 a Igreja Católica já perdeu 9 milhões de fiéis, enquanto que no mesmo período o número de evangélicos tenha aumentado 29%.

O especialista em religião Andrew Chesnut, da Universidade da Virginia Commonwealth, disse à agência EFE que até 2030 o Brasil deixe de ser um país cuja maioria da população se declara católica.

“A Igreja Católica perdeu milhões de fiéis na América Latina, principalmente para a Igreja Pentecostal. Essa foi a razão principal da escolha do primeiro papa latino-americano”, disse o especialista.

Francisco reacendeu a fé de muitas pessoas e suas visitas pelos países latinos atraí uma multidão de pessoas, porém, não é suficiente para evitar a queda do número de religiosos.

“A Igreja vai continuar a perder fiéis e influência política”, estima Andrew Chesnut. O Brasil tem cerca de 172,2 milhões de pessoas batizadas na Igreja Católica, no México o número é de 110, 9 milhões que representam 85% da população. No Uruguai a Igreja Católica tem a menor proporção de católicos com 45%, número próximo dos 44% dos uruguaios que se declaram sem religião ou ateus e agnósticos.

Fonte: www.jmnoticia.com.br

Deixe uma resposta

quatro × 4 =