Cimi lança Nota de Pesar pelo assassinato de Pian Kanamari

Um homem conhecido por Efreim, que segundo testemunhas, tentava extorquir Waldemar, e como ele não dispunha de dinheiro no momento, foi covardemente esfaqueado.

Por Cimi

Nota de pesar

O Conselho Indigenista Missionário, Cimi, Regional Amazônia Ocidental comunica com imenso pesar o assassinato do líder indígena Waldemar Kanamari, conhecido como Pian Kanamari, 39 anos cacique da aldeia Mamori, terra Indígena Kanamari do Médio Juruá. Kanamari foi brutalmente assassinado no dia 28 de julho, na cidade de Eirunepé, num bairro periférico. Um homem conhecido por Efreim, que segundo testemunhas, tentava extorquir Waldemar, e como ele não dispunha de dinheiro no momento, foi covardemente esfaqueado por duas vezes pelas costas, tendo sido esta a motivação do assassinato.

luto2Pian Kanamari havia chegado de uma expedição juntamente com o Cimi e a Funai, às aldeias do povo Madiha e estava em preparação para uma viagem que faria ao Vaticano onde participaria do Sínodo da Amazônia. Pian deixa uma esposa grávida e dois filhos.

Lamentamos profundamente este assassinato, nos solidarizamos coma os familiares e amigos e exigimos que a justiça aconteça em favor da vida de todos os povos.

Eirunepé, julho de 2019.

CONSELHO INDIGENISTA MISSIONÁRIO - Cimi

Regional Amazônia Ocidental

 

Deixe uma resposta

dois × três =