Venezuela: Mensagem dos Missionários da Consolata

Delegacón Venezuela con Nucio Apostólico

Por Jaime Carlos Parias

Os missionários da Consolata da Delegação Venezuela realizaram nos dias 24 a 26 de julho sua Assembleia ordinária em Caracas.
Atualmente trabalham no país, 13 padres da Consolata, em Barlovento onde a população é afrodescendente (nas paróquias de Cuacagua, Panaquire, El Clavo e Tapipa); na Arquidiocese e cidade de Barquisimeto, com um Centro de Animação Missionária e Propedêutico; no vicariato de Tucupita com os indígenas Warao (Tucupita e Nabasanuka); e em Caracas, sede da Delegação, no Seminário Filosófico e na Paróquia de Carapita, na periferia. Além de atender às necessidades materiais, os missionários se preocupam em manter viva a esperança do povo sendo com sua presença consoladora.

Durante o encontro, com uma missa de ação de graças na Paróquia de Carapita, o grupo agradeceu ao Senhor pelos anos de serviço e fraternidade partilhados com os padres Peter Makau e Zachariah Kariuki, que partiram para servir a Região do Quênia, com toda a riqueza adquirida em nosso Continente.
Na presença do Núncio Apostólico, Dom Aldo Giordano, a nova Direção composta por P. Elias Nebyu, P. Silvanus Ngugi e P. Rodrick Tumaini, tomou posse.

Galeria de fotos

 

No final da reunião, os missionários enviaram a todo o Instituto uma Mensagem que publicamos a seguir:

Instituto Missões Consolata

Delegação Venezuela

Caracas, 26 de julho de 2019

Nós, os missionários da Consolata na Venezuela, reunidos em Assembleia ordinária, nos dias 24 a 26 de julho, com a presença do Pe. Jaime Patias, Conselheiro Geral para a América, saudamos a todos os membros do Instituto, especialmente os do nosso Continente. Esses encontros (três por ano) têm como objetivo realizar formação continua e partilhar nossa vida missionária. Desta vez, nos concentramos no estudo do “Serviço da Autoridade”, tema animado pelo Pe. Patias e sobre o Sínodo para a Amazônia e a REPAM, apresentados por José Luis Andrade, LMC.

Tomamos conhecimento da Conferência sobre a Missão que se realizará em outubro, em Roma, por ocasião do Sínodo, e trocamos ideias e preocupações sobre a Equipe Missionária Itinerante dedicada a acolher os imigrantes venezuelanos em Boa Vista, bem como sobre o acompanhamento dos indígenas Warao desde o Delta Amacuro (Nabasanuka e Tucupita) seguindo o itinerário de sua migração para o Brasil.

A situação de instabilidade da Venezuela continua a castigar a população em todos os níveis e a desafiar nosso serviço missionário. A crise é mais sentida nos serviços e na falta de recursos para comprar produtos básicos. Apesar do nosso compromisso de permanecer com o povo venezuelano neste tempo delicado, houve na Delegação movimento de pessoal, também para o serviço da nossa família missionária.

Com fé e confiança, queremos repetir a todo o Instituto o convite feito em agosto passado, no final de nossa VIII Conferência da Delegação:

- Continuem rezando por Venezuela para que supere esta difícil situação e por nós missionários, para que sejamos um sinal de consolação diante do sofrimento.

- Mostrem aos missionários de suas circunscrições que na Venezuela hoje a missão-consolação é mais necessária do que nunca. O Senhor precisa de nós aqui e há espaço para aqueles que desejam juntarem-se a nós.

- Ajude-nos a promover a solidariedade com a nossa presença, uma vez que é cada vez mais difícil manter as nossas missões. Gostaríamos de estabelecer parcerias com paróquias irmãs, grupos ou outros que desejam nos ajudar.

- Incentivem os jovens de nossas casas de formação motivando-os a conhecer e identificar-se com esta experiência missionária tão profunda e enriquecedora (...).

- Convidamos as circunscrições, especialmente as do Continente América, a enviar estudantes professos à nossa Delegação para realizar o Ano Pastoral em preparação para o diaconato e até mesmo para realizar seus estudos de especialização.

- Sejam pontes entre aqueles que desejam conhecer de perto a nossa realidade (leigos, padres ou religiosos) e se juntar a nós na caminhada com o povo.

Concluímos agradecendo ao Senhor pelos anos de serviço e fraternidade partilhados com os padres Peter Makau e Zachariah Kariuki, que nos deixaram para servir a Região do Quênia, com toda a riqueza adquirida em nosso Continente. Acompanhemos-lhes com nossa recordação e oração. Agradecemos também ao Senhor pela nova Direção: Padres Elias Nebyu, Silvanus Ngugi e Rodrick Tumaini.

Em comunhão imploramos a proteção da Mãe Consolata sobre toda a nossa família missionária.

Os missionários da Consolata da Delegação da Venezuela.

Fonte: IMC América

Deixe uma resposta

4 × três =