Bons frutos

Pensemos como dom da maravilha divina a Anunciação do Senhor, solenidade de 25 de março, evento maior da nossa fé, inaugurado pelo próprio Deus.

Por Geovane Saraiva*

Deus sela uma aliança e a cumpre, na promessa de uma descendência e terra, feita a Abraão, dentro de uma realidade misteriosa vista aos olhos da fé, que vai muito além do viver humano, clara na resposta do Pai Abraão. Cada pessoa humana, a exemplo de Abraão, que procure pensar se é um bom ou um irmão não bom, se é causa de alegria ou de tristeza ao seu próximo, tudo evidentemente, a partir dum grande desejo, de com Jesus e obediente ao projeto de amor, repetirmos sempre: “Eis que venho, ó Deus, para fazer a tua vontade”.

mãeÓ Deus bom e misericordioso, permiti-nos que confiemos em vós, na nossa condição de criatura humana fragilizada, naquela mesma fé de Abraão. Mas, conscientes de que, quando as tentações chegam e se multiplicam, deixando-nos em situação de desânimo, que saibamos ver o Senhor sem reservas, alinhada à vontade divina, o coloquemos como dom maior da nossa vida, tendo-o como nosso refúgio e proteção, pela força de sua entrega e doação.

Quanta riqueza vinda da bondade de Deus, grandioso mistério de amor a nos envolver! Tornamo-nos participantes da vossa terna imagem, embora nem sempre a conservamos, por causa dos nossos pecados, mas como seguidores de Jesus de Nazaré, que, ao se encarnar na nossa História, convida-nos a participar do seu amor redentor, que na esperança haveremos de nos tornar imortais criaturas novas.

Pensemos como dom da maravilha divina a Anunciação do Senhor, solenidade de 25 de março, evento maior da nossa fé, inaugurado pelo próprio Deus. Evento esse inaudito, através do qual o Filho de Deus quis se revelar, encarnando-se e consumando-se no seio da humanidade, pelo seu sacrifício, na mais elevada obediência ao Pai (cf. Hb 10, 4-10).

É a Igreja toda, novo povo de Deus, que associada à Maria, Virgem e Mãe disponível, se apresenta diante de Deus, na compreensão verdadeira, de que na fé e na esperança, somos o povo da promessa. Confiantes na nossa boa Mãe Maria, ao gestar em seu seio o Salvador da humanidade, ajudai-nos com muitos bons frutos, Amém!

*Geovane Saraiva é pároco de Santo Afonso, Jornalista, Blogueiro, Escritor e Colunista, integra a Academia Metropolitana de Letras de Fortaleza -geovanesaraiva@gmail.com

Deixe uma resposta

3 × 3 =