CNBB e dioceses lamentam tragédia em Brumadinho

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) emitiu uma nota neste sábado lamentando a tragédia ocorrida ontem, sexta-feira, quando houve o  rompimento da barragem Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho(MG).

Por CNBB

Na nota, os bispos destacam que aquela tragédia recente e semelhante quando houve rompimento de outra barragem em Mariana (MG) ensinou muito pouco.

Em nome do episcopado brasileiro, os bispos da presidência se unem aos familiares das vítimas e às comunidades para pedir: “As famílias e as comunidades esperam da parte do Executivo rigor na fiscalização, do Legislativo, responsabilidade ética de rever o projeto do Código de Mineração, e do Judiciário, agilidade e justiça“.

A presidência manifesta estar unida também com toda a família arquidiocesana de Belo Horizonte e reforça o pedido do arcebispo, dom Walmor Oliveira: “É urgência minimizar a dor dos atingidos por mais esse desastre ambiental, sem se esquecer de acompanhar, de perto, a atuação das autoridades, na apuração dos responsáveis por mais um triste e lamentável episódio, chaga aberta no coração de Minas Gerais”.

No final da Nota de Solidariedade, a Presidência da CNBB “oferece orações ao Senhor da Vida em favor das famílias, das comunidades da Arquidiocese de Belo Horizonte, atingidas pelo rompimento da barragem da mineradora Vale. Convidamos cada pessoa cristã a se associar aos irmãos e irmãs que sofrem com a perda de seus entes queridos e de seus bens“.

O Arcebispo Metropolitano de Belo Horizonte, Dom Walmor Oliveira de Azevedo emitiu uma mensagem, intitulada “Minas está em luto”, no qual expressa solidariedade às vítimas e familiares.

Mais uma “abominação da desolação”, como disse Jesus no Evangelho de Marcos, referindo-se aos absurdos nascidos das ganâncias e descasos com o outro, com a verdade e com o bem de todos: mais uma barragem rompida em Minas Gerais, agora em Brumadinho, Região Metropolitana de Belo Horizonte. A Arquidiocese de Belo Horizonte une-se a cada um dos atingidos, compartilhando suas dores. Nossas comunidades de fé, especialmente às que servem ao Vale do Paraopeba, estejam juntas, para levar amparo, ajuda, a todos que sofrem diante de tão lamentável tragédia.

Os danos humanos e socioambientais são irreparáveis e apontam para uma urgência, já tão evidente: é preciso repensar modelos de desenvolvimento que desconsideram o respeito à natureza, os parâmetros de sustentabilidade. Uma triste coincidência: nesta sexta-feira, dia 25, quando uma barragem se rompe no coração da nossa amada Brumadinho, entrou em pauta, no Conselho da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, autorização para a retomada da mineração na Serra da Piedade. Uma tragédia se efetiva e outra se anuncia.

A Arquidiocese de Belo Horizonte defende, incansavelmente, de modo inegociável, a natureza, obra do Criador, compreendendo que o ser humano, as plantas e os animais devem viver em completa harmonia, pois são todos habitantes do planeta, a Casa Comum.

Rezemos pelas vítimas desta tragédia, unidos ao coração de cada pessoa e de todas as famílias que sofrem, renovemos, mais uma vez, o nosso compromisso com a solidariedade. É urgência minimizar a dor dos atingidos por mais esse desastre ambiental, sem se esquecer de acompanhar, de perto, a atuação das autoridades, na apuração dos responsáveis por mais um triste e lamentável episódio, chaga aberta no coração de Minas Gerais. A justiça seja feita, com lucidez e sem mediocridades que geram passivos, com sentido humanístico e priorizando o bem comum, com incondicional respeito e compromisso com os mais pobres. Minas Gerais está de luto.

O Regional Leste 1 (Rio de Janeiro) da CNBB manifestou também solidariedade a toda a comunidade de Brumadinho (MG) . Nesse momento de consternação e dor pela tragédia em Brumadinho na Região Metropolitana de Belo Horizonte, em Minas Gerais, quero, em nome do Regional Leste 1 – CNBB, a Igreja Católica presente no Estado do Rio de Janeiro, transmitir os mais sinceros sentimentos de solidariedade e afeto a todos os atingidos pelo rompimento da barragem na Região do Córrego do Feijão; orar pelas famílias que buscam seus entes desaparecidos ou que choram a dor dos seus mortos; e estar em unidade com a Igreja Arquidiocesana de Belo Horizonte, na pessoa de seu arcebispo, Dom Walmor Oliveira de Azevedo, na colaboração e divulgação das suas iniciativas de ajuda aos irmãos e irmãs desabrigados. Que Nossa Senhora da Piedade, Padroeira de Minas Gerais, interceda pelos seus filhos e filhas que hoje clamam por socorro.

A nota foi assinada pelo Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro e Presidente do Regional Leste 1 – CNBB, Dom Orani João Tempesta.

Já o regional Leste 2 (Minas Gerais e Espírito Santo) da CNBB, escreveu: “Convocamos todos os fiéis a colaborarem com a campanha solidária promovida pela Arquidiocese de Belo Horizonte para a arrecadação de roupas, alimentos e água. As doações podem ser entregues na Rua Além Paraíba, 208, Lagoinha ou por depósito bancário:

A Arquidiocese do Rio de Janeiro manifestou-se também através de nota, e disse lamentar profundamente por esta terrível tragédia.

Ao tomar conhecimento da tragédia no Distrito de Brumadinho, dentro do âmbito da querida Arquidiocese de Belo Horizonte, quero unir-me a todos os mineiros, aos arquidiocesanos de Belo Horizonte, na pessoa do seu pastor Dom Walmor Oliveira de Azevedo, e em especial, a todos os que neste momento de dor e de sofrimento, são atingidos por esta terrível tragédia.

Em nome da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, elevo uma o prece especial a Deus, pela intercessão de Nossa Senhora da Piedade, padroeira de Minas Gerais, para que acolha no céu as vitimas desse desastre e que console e fortaleça a todos para a reconstrução das áreas devastadas pelo trágico ocorrido.

E que todos nós, homens e mulheres de boa vontade, possamos ser solidários aos que precisam do nosso gesto de amor nessas áreas atingidas. Com minha benção.

Saiba como ajudar na tragédia de Brumadinho

A Arquidiocese de Belo Horizonte divulgou endereço e conta bancária para quem puder ajudar com donativos para as vítimas da nova tragédia de Brumadinho. Abaixo, reproduzimos as instruções que estão no site da Arquidiocese.


Diante da tragédia ocorrida em Brumadinho, a Arquidiocese de Belo Horizonte inicia campanha solidária para arrecadar roupas, alimentos e água, destinados aos atingidos pelo rompimento da barragem.

As doações podem ser entregues no seguinte endereço: Rua Além Paraíba, 208 – Lagoinha. Telefone: 3423-2187

Também é possível doar pela conta:

Vicariato Episcopal para a Ação Social e Política

Banco do Brasil
Agência – 3494-0
Conta Corrente: 26227-7

Fonte: CNBB e O Catequista

Deixe uma resposta

1 + cinco =