Enviai o vosso Espírito, Senhor, e da terra toda face renovai (Sl 103)

Hoje, Jesus repete a cena de Pentecostes entrando em nossa casa e em nossa vida.

Por Carlos José da Cunha*

Na solenidade de Pentecostes, Jesus realiza a promessa de enviar aos seus discípulos o Espírito Santo (cf Jo 14, 16) para que eles continuem a sua missão de anunciar ao mundo o Evangelho (cf 16, 15).

Após a ressurreição, Jesus peregrinou durante 40 dias revelando-se aos seus discípulos para que eles compreendessem o plano salvífico do Pai, (cf Mc 16, 9-11; Jo 20,11-18; Mt 28,9-10; Lc 24,34; Mc 16,12,13; Lc 24,13-35; Mc 14,14; Lc 24, 36-43; Jo 20,19-23; Jo 20,26-29; Jo 21,1-23; Mt 28,16-20).

pentecostes1Por amor, o Pai enviou seu filho Unigênito nascido de uma mulher (cf Gl 4, 4), tornou-se um de nós e conosco viveu e nos ensinou como ser santo a exemplo daquele que O enviou (cf Mt 5, 48). Cumpriu sua missão e voltou-se para junto do Pai de onde veio para nos salvar (cf Jo 16, 28).

Na festa da Ascensão, a Igreja triunfa de alegria, pois a vitória do Filho de Deus abre as portas dos céus para nós (cf Jo 14, 2). Ele é o caminho para chegar ao Pai, (cf Jo 14, 6), por isto Ele foi a nossa frente de forma sublime como recita o salmo, “Por entre aclamações Deus se elevou, o Senhor subiu ao toque da trombeta”, (cf Sl 46), mas mesmo voltando de onde veio o Senhor não deixou órfãos os seus, prometera que enviaria o Espírito Paráclito para ajudar os discípulos a viver a fidelidade da fé (cf Jo 14, 26).

No dia de Pentecostes, Jesus entra onde estavam os discípulos e faz a sua saudação: “A paz esteja convosco” (cf Jo 20, 19). A narrativa de João afirma que os discípulos se alegraram por verem o Senhor, (cf Jo 20, 20). Também nesta cena, o próprio Jesus confirma a sua ressurreição mostrando-lhes as mãos e os lados chagados como sinal de amor triunfal aos seus. Neste momento a promessa é realizada de enviar o Espírito Santificador a sua Igreja nascente, “soprou sobre eles e disse: “Recebei o Espírito Santo”, (cf Jo 20, 22).

A Sagrada Escritura ao narrar o episódio do dia de Pentecostes, não relaciona nome aos discípulos. Portanto, aqueles discípulos representam cada um de nós que continua a Igreja de Jesus Cristo. Hoje, o próprio Jesus repete a mesma cena do dia de Pentecostes, entrando na nossa família, na nossa casa, no nosso coração, nos saudando com sua paz e, transmitindo o Espírito Santo para fortalecer a nossa fé. Que todos os dias, possamos rezar com o salmista: “Enviai o vosso Espírito Senhor, e da terra toda face renovai” (cf Sl 103).

*Carlos José da Cunha é irmão missionário redentorista em Aparecida, SP.

Deixe uma resposta

dezesseis − nove =