COMIAR discute dimensão missionária da Igreja em São Paulo

A consciência missionária deve impregnar todas as estruturas eclesiais e todos os planos pastorais.

Por Robério Crisóstomo da Silva

Na segunda-feira, 8 de maio de 2017, o Conselho Missionário Arquidiocesano (COMIAR) de São Paulo reuniu-se na Cúria da região episcopal Santana, zona norte da capital. O objetivo deste encontro, o qual vem sendo articulado frequentemente em datas específicas, foi o de refletir sobre temas ligados à dimensão missionária da Igreja, buscando traçar linhas, ou seja, metas de ações para melhor animar missionariamente a arquidiocese de São Paulo.

comiar1A consciência missionária “deve impregnar todas as estruturas eclesiais e todos os planos pastorais, a ponto de deixar para trás práticas, costumes e estruturas que, por corresponderem a outros momentos históricos, atualmente já não favorecem a transmissão da fé. O que derruba as estruturas caducas, o que leva a mudar os corações dos cristãos, é justamente a missionariedade”. (DGAE 2016-2019, 40)

Este encontro é preparado por uma equipe de coordenação, a qual busca focar nas orientações de documentos que a Igreja pede, bem como o 12º Plano de pastoral 2017-2020 da arquidiocese, entre outros documentos. É uma caminhada que vem sendo realizada com muito trabalho, mas com enorme dedicação por parte de todos os agentes, que são representantes de diversas pastorais e movimentos e de congregações religiosas, entre outros.

Atualmente, este Conselho vem pensando em um projeto de animação missionária que contemple as orientações deste plano pastoral, à luz das orientações que o papa Francisco vem pedindo à Igreja, em que a mesma deve ser uma Igreja em saída, que vá ao encontro das pessoas chamadas a somar forças no intuito de que todos se sintam envolvidos pela ação do Espírito Santo, este que revestiu o próprio Cristo.

Sem dúvida, este Conselho busca unir vários elementos, que possam contribuir de forma positiva em vista de uma Igreja em estado permanente de missão. Para isto esta se pensando na elaboração de materiais com orientações de cunho missionário para serem distribuídos nas paróquias, no intuito das mesmas se organizarem e lançar-se para as águas mais profundas.

Sem dúvida, o Conselho Missionário Arquidiocesano, busca ser um espaço e instrumento de uma consciência missionária, proporcionando meios para que a Igreja assuma decididamente sua missão, ou seja, na alegria de despertar nos corações do ser humano os gestos, palavras e ações de Cristo.

Robério Crisóstomo da Silva, imc, é coordenador da Animação Missionária e Vocacional dos missionários da Consolata, em São Paulo.

Deixe uma resposta

4 × dois =