Missão hoje é o tema principal da Assembleia dos missionários da Consolata

“Para que todas as nações se tornem discípulos”. Fazendo assim, a Igreja cumpre o mandato do seu fundador.

Por Joseph Onyango Oiye

Os missionários da Consolata no Brasil se reúnem nesta semana em São Paulo para refletir sobre a realidade da missão de Cristo confiada à Congregação. A Assembleia, que começou na segunda-feira, dia 16 de maio e vai até 21, sábado, tratou no segundo dia o tema sobre “a contextualização da Missão e a Igreja em saída”. Este tema, sendo um dos apelos do papa Francisco para todos os cristãos, não somente desafia os missionários da Consolata, mas toda a Igreja. A Assembleia tem por objetivo principal refletir sobre a Missão no contexto atual e buscar novos caminhos para a evangelização.

domsergioemermissaDom Sérgio de Deus Borges, bispo auxiliar da arquidiocese de São Paulo e vigário episcopal para a Região Santana esteve presente na terça-feira e presidiu a celebração eucarística. Em sua homilia, o pastor local agradeceu pelo trabalho realizado pelos missionários da Consolata em todo mundo e sobretudo na arquidiocese de São Paulo (na Região Santana são três as paróquias sob responsabilidade dos missionários da Consolata) . Na sua fala, dom Sérgio levantou a questão da Igreja em saída e a necessidade do testemunho de vida missionária.

“Agradeço pelo trabalho que os missionários da Consolata fazem nas paróquias da nossa diocese. A Igreja precisa de missionários com coragem de sair e ir ao encontro dos que mais necessitam. Como discípulos missionários de Jesus, devemos todos tomar cuidado com as paixões desordenadas, mas seguir a sabedoria de Jesus na missão e na convivência com irmãos”, afirmou o pastor local.

O superior geral dos missionários da Consolata, padre Stefano Camerlengo tomou a mesma linha de pensamento, convidando os missionários à uma missão de qualidade e não de quantidade. Este ponto foi considerado pelo superior geral como um “vício” da Missão hoje que por muitas vezes nos desvia do objetivo da missão exigida pela Igreja. “Podemos parecer uma equipe qualificada de futebol, com jogadores qualificados, mas que em campo falte o gol”, disse o padre superior. Esta alegoria, em outras palavras, significa que todos se consideram bons jogadores, mas, que na prática não têm objetivos claros.

A Missão hoje exige uma mudança da mentalidade para enfrentar os desafios que o mundo apresenta na nossa sociedade, lutar contra o comodismo e o clericalismo. É por isso que os missionários da Consolata que trabalham no Brasil se reúnem nesta semana para compartilhar as suas experiências de vários cantos do país onde trabalham e procurar motivos concretos para enfrentar este tipo de crise.

Na Região do Brasil, os missionários atuam nos estados da Bahia, Distrito Federal, Paraná, Rio de Janeiro e São Paulo. Discute-se ainda nesta Assembleia a nova abertura que será decidida por todos os missionários e a eleição do novo Conselho Regional que governará a Congregação pelos próximos três anos.

 

Deixe uma resposta

dois × 4 =