Meninos regressam à escola em Aleppo

UNICEF desenvolveu um programa de aprendizagem intensivo para recuperar o tempo perdido.

Por Fátima Missionária

O abrandamento da violência na cidade síria permitiu o regresso às aulas a cerca de 6.500 alunos do ensino primário. Agência das Nações Unidas preparou programa especial para ajudar os menores a recuperarem o tempo perdido.

aleppoaulaA reabertura de 23 escolas do ensino primário, no leste de Aleppo, na Síria, fruto do abrandamento da violência na região, permitiu esta semana o regresso às aulas de 6.500 crianças, que são apoiadas pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). "Esta era uma das nossas prioridades", assinalou a representante da organização na Síria, Hanaa Singer.

Para ajudar os alunos a recuperar o tempo que estiveram sem aulas, a UNICEF desenvolveu um programa de aprendizagem intensivo, formou professores para aplicarem este plano e vai disponibilizar material escolar às crianças, para que possam «retomar a rotina, recuperar a sua infância e reconstruir o seu futuro», adiantou a responsável.

Ao mesmo tempo, a organização lançou uma campanha para informar as crianças e as suas famílias para o perigo da existência de explosivos abandonadas, que não foram detonados. A UNICEF calcula que 1,7 milhões de crianças continuem sem escola na Síria.

Deixe uma resposta

3 × quatro =