Cursos preparam missionários para Amazônia e além-fronteiras

São 25 pessoas, entre religiosos e leigos, participando do Curso Ad Gentes, em Brasília (DF).

Por Andréa Bonatelli

Missionários e missionárias enviados além-fronteiras e para a Amazônia participam, em Brasília (DF), do Curso Ad Gentes 2016 e do Curso de Formação Missionária para a Amazônia. Os cursos são promovidos, simultaneamente, pelo Centro Cultural Missionário (CCM), com algumas partes do programa específicas para cada missão.

formacaobrasilia2menorSão 25 pessoas, entre religiosos e leigos, participando do Curso Ad Gentes. Esta formação é para missionários enviados além-fronteiras, como Rafael Sousa Alves. O universitário do curso de filosofia vai para Moçambique, província de Nampula. “Já era um desejo meu ser missionário e há seis anos fui fazer um retiro vocacional com os Missionários da Sagrada Família. Me chamou muito a atenção o caráter missionário deles e quis fazer o processo formativo e seguir em missão”.

Por motivos pessoais, Rafael deixou a formação e continuou a faculdade de filosofia. A vontade de sair em missão cresceu e ele procurou os Missionários da Sagrada Família novamente. Agora ele será enviado como leigo missionário para a África. “Eles me encaminharam para esse Curso aqui em Brasília e ao voltar para Passo Fundo (RS) vamos decidir quando devo partir para a África. Ainda não tem data definida, mas devo ir entre janeiro e fevereiro do ano que vem, para ficar três anos por lá”.

No Curso Ad Gentes Rafael encontrou amigos. “Aqui as pessoas têm um olhar sensível para a questão da missão, que percebem que a Igreja só tem futuro estando em saída. São pessoas que já vêm com uma consciência de que precisam se renovar com o diferente, nas diferentes culturas e perceber o Deus vivo presente nesses espaços. É um grupo muito bom, com ideologias muito diferentes, que enxergam o cenário nacional de uma maneira bem diversa e isso contribui para a reflexão, para o diálogo. E aqui estou ganhando amigos”.

O universitário elogiou a metodologia do Curso. “O Curso tem um caminho metodológico que vai te despertando. Você vai se desprendendo daquilo que você tem certeza, da sua verdade absoluta e vai construindo uma postura muito mais aberta. Os professores e assessores têm um testemunho, uma espiritualidade muito encarnada, muito viva, muito presente. Ao falarem para nós como é a missão eles falam da vida deles e de como o Evangelho se encarna na sua prática pastoral, na sua prática missionária. Saio daqui motivado para minha missão. De alguma forma o Curso tem um caráter humanizador, da espiritualidade que humaniza”.

O Curso de Formação Missionária qualifica e capacita os dez participantes, entre religiosos e leigos, para o trabalho na Amazônia. Padre Matheus Ferreira e o diácono Luiz de Lavor, pertencentes a diocese de Lins, no interior de São Paulo, estão se preparando para assumir a missão em Manaus (AM). Para eles, será a realização de um sonho.

“Quando criança eu recebi um panfleto da divulgação de uma congregação religiosa e continha alguns dados mostrando quantas pessoas não conheciam Jesus Cristo na Amazônia, na África, na Oceania, na Ásia e na América Latina. Aquilo me tocou profundamente e isso marcou minha história”, relatou o diácono.

Luiz entrou para a formação sempre pensando em realizar uma missão. “Meu bispo me apresentou o projeto do Regional Sul 1 com o Regional Norte 1 e me convidou para conhecer essa realidade missionária na Amazônia. E agora estou aqui, realizando meu sonho de criança, participando deste Curso, recebendo muitas informações, me aprimorando ao máximo para assumir essa missão em Manaus”. E continuou: Meu lema diaconal é ‘Eis-me aqui, envia-me’. Eu me coloco inteiramente nas mãos do Senhor para que possa ser feita a obra Dele, na missão Dele”.

Padre Matheus sempre teve espírito missionário. “Sou nordestino e fui para o sudeste do país para me formar e me ordenar sacerdote. Sempre com um desejo muito grande e alegre de ir em missão para esse desafio que é a região da Amazônia. Neste Curso estamos sendo preparados, capacitados, em todos os sentidos: humano, espiritual, antropológico, para que essas questões possam ser bem vivenciadas na missão”.

O Curso de Formação Missionária é uma iniciativa da Comissão Episcopal para a Amazônia da CNBB e quer transmitir aos participantes um pouco da conjuntura atual, perspectivas e projetos daquela região. “É importante que, aqui, eles tenham essa visão do todo da Amazônia, conhecendo um pouco da realidade da cultura, da realidade da missão, da evangelização. Quando eles chegarem lá vão poder pisar no chão da realidade e ver o que realmente aquela realidade está pedindo”, relatou irmã Irene Lopes, assessora da Comissão.

Os Cursos Ad Gentes e de Formação Missionária para a Amazônia terminam no dia 27 de agosto com a celebração de envio.

Fonte: POM

Deixe uma resposta

3 × quatro =