Comire do Mato Grosso do Sul inicia Advento com plano de ação missionário

O tema “Missão é Servir” conduziu a assembleia anual do Conselho Missionário Regional (Comire) Oeste 1 da CNBB (Mato Grosso do Sul), realizada em Dourados entre os dias 27 e 29 de novembro.

Por Cecília de Paiva *
Fotos: Arquivo POM

000 a a a acomire 7 vito capa

O arcebispo emérito de Campo Grande e referencial da missão no Regional, dom Vitório Pavanello, e a coordenadora Rosângela Urt estiveram à frente dos trabalhos, com a assessoria do secretário nacional da Pontifícia União Missionária, padre Jaime Carlos Patias, de Brasília (DF). O bispo de Dourados, dom Redovino Rizzardo, também marcou presença.

Ao abordar o tema, o assessor utilizou três passagens bíblicas destacando o serviço que Jesus realizou em favor de toda a humanidade: o Lava-pés, a Eucaristia, a Cruz e Ressurreição.

000 a a a acomire 1 3Diante da tentação do poder, da fama e das riquezas, Jesus deu uma grande lição. “Quem quiser ser o primeiro, seja o servo de todos” (Mc 10,44), destacou padre Patias ao explicar que o serviço na missão da Igreja tem sempre Jesus como referência. O Documento de Aparecida resume o serviço do discípulo missionário. “Conhecer a Jesus é o melhor presente que qualquer pessoa pode receber;    tê-lo encontrado foi o melhor que ocorreu em nossas vidas, e fazê-lo conhecido com nossa palavra e obras é nossa alegria” (DAp 29). Na opinião do assessor, a doação e a generosidade até o martírio representa o maior gesto de serviço que os missionários e missionárias podem realizar no mundo. Fez memória dos mártires da África e do nosso Continente. “Há muitas outras situações missionárias que estão na mesma lógica da Páscoa. São os mártires da caridade no mundo. Vidas pela Vida, vidas doadas pelo Reino. Todas as nossas vidas, como as suas vidas, como a Vida d’Ele. O Mártir Jesus”.

000 a a a acomire grupo 1Organizados em grupos, os participantes da assembleia definiram as prioridades para 2016: 1) Reestruturação ou implantação dos conselhos missionários no nas dioceses e paróquias (Comidis e Comipas); 2) Formação de lideranças missionárias; 3) Conhecer melhor a missão entre os povos indígenas. Diante das ameaças de criminalização do Conselho Indigenista Missionário (Cimi) por meio da CPI que tramita na Assembleia Legislativa do Mato Grosso do Sul, a assembleia do Comire redigiu uma carta de apoio ao Cimi e a todos as pastorais a serviço dos pobres e excluídos. “Consideramos (esta CPI) ilegal, uma vez que o Cimi não é um órgão público ou do Estado, mas um organismo da Igreja católica e está ligado à CNBB. (...) manifestamos nossa solidariedade ao Cimi e a todos os povos indígenas do MS aos quais as portas da nossa Igreja estão sempre abertas”, diz um trecho da carta.

Foram definidos também os detalhes de como as prioridades serão concretizadas. Participaram da reunião representantes de todas as frentes missionárias, a exemplo de Mariana Oliveira, da Juventude Missionária (JM) de Corumbá, que lidera um grupo com cerca de 25 jovens. A jovem relatou sua experiência missionária naquela diocese, na formação, retiros, com a catequese e movimentos e pastorais, visitas a hospitais, asilos, entre outros.

000 a a a comire 1 5Teresinha Wiggers Back que as sessora três grupos da IAM com mais de 60 crianças, na paróquia de Sete Quedas, diocese de Naviraí, testemunhou a beleza de trabalhar a missão com os pequenos. “Acredito que a IAM é sangue novo na Igreja”, afirmou ela cheia de entusiasmo.

A coordenadora do Comire, Rosângela Urt ressaltou a necessidade de fortalecer os Comidis aonde o trabalho deve acontecer com maior ardor.

Dom Vitório destacou a importância da espiritualidade missionária para seguir a vontade de Deus como diz a oração do Pai Nosso. “Precisamos orar mais para pedir: ‘Senhor o que queres que eu faça?’ Devemos ser contemplativos na ação”, exortou o bispo que presidiu missa na abertura do Advento, tempo de vigilância na expectativa do Natal do Senhor.

O assessor do Comire Oeste 1, padre Ubajara Paz de Figueiredo, no mês de janeiro de 2016 celebrará seus 50 anos de ordenação sacerdotal. Com espírito missionário, participou da assembleia motivando as mais de 40 lideranças presentes na assembleia realizada no Instituto Diocesano de Pastoral, em Dourados.

* Jornalista Comire Oeste 1.
Fonte: POM

Deixe uma resposta

três × cinco =