Novo sacerdote da Consolata

Domingos Forte

No final da tarde do dia 24 de novembro de 2012, em Jaguarari, estado da Bahia, o diácono Robério Crisóstomo da Silva foi ordenado sacerdote, missionário da Consolata, pela imposição das mãos do bispo auxiliar de São Salvador da Bahia, dom Giovanni Crippa, também missionário da Consolata.

A solene celebração aconteceu em plena praça do forródromo, em frente à Igreja Matriz da Paróquia de São João Batista. O recinto da praça revestiu-se de canto, oração e muita alegria, com uma numerosa multidão. A liturgia da Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo, deu maior brilho à festa. Dom Giovanni enfatizou que "somos um povo sacerdotal gerador deste fruto saboroso para a missão da Igreja no mundo". E para descer mais ao concreto, o bispo ordenante ilustrou com a famosa passagem do profeta Isaías que diz: "o Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me consagrou pela unção para evangelizar os pobres; enviou-me para proclamar a libertação aos presos e aos cegos a recuperação da vista, para restituir a liberdade aos oprimidos (Is 61, 1-2). Por isso, dom Crippa, ao concluir a sua homilia, exortou ao neo-sacerdote que não se esqueça jamais do sobrenome que carrega "Consolata" (= consolar, consolação) e a tomar consciência do que faz e a viver o que celebra.

Fruto da terra
Natural da comunidade de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Gameleira, a 15 km de Jaguarari, Robério Crisóstomo da Silva, 33 anos, filho de Laércio Crisóstomo da Silva e de Maria Adelina Gonçalves da Silva, é o caçula de cinco irmãos. Foi com o padre Joseph Waithaka, missionário da Consolata queniano, que iniciou o seu discernimento vocacional. Recebeu também uma preciosa ajuda de padre Ramón Casallas, imc, e padre Airton, sacerdote diocesano, que constituíam a equipe de animação vocacional da diocese de Senhor de Bonfim, através dos encontros vocacionais que organizavam. Em 2003, deu entrada no Instituto Missões Consolata, em Cascavel, onde fez o ano Propedêutico. A partir daí o processo de formação seguiu o seu curso normal: fez a filosofia em Curitiba, o noviciado na Argentina e os estudos teológicos em São Paulo. E a vida não para! Antes mesmo da ordenação, padre Robério recebeu de seus superiores qual será o seu próximo destino: Venezuela.

Fonte: Domingos Forte / Revista Missões

Deixe uma resposta

2 × 4 =