A linguagem do amor traz um novo Pentecostes para a Igreja

Jaime Carlos Patias, imprensa do Brasil no CAM 3 Comla 8

Convidado especial do CAM 3 Comla 8, dom Berhaneyesus Souraphiel, arcebispo de Addis Abeba e presidente da Conferência Episcopal da Etiópia, falou aos participantes do fórum sobre a "Missão Ad Gentes", destacando a necessidade de evangelizar em duas direções: ad intra e ad extra. "Isso é importante para todos sem distinção: leigos, padres, religiosos e bispos. Se não formos missionário, não seremos verdadeiros discípulos. Eis a redescoberta do discipulado missionário", afirmou o bispo.

Para dom Berhaneyesus, também a Etiópia, com todas as suas necessidades, deve enviar missionários além fronteiras. "Temos de receber e enviar num movimento de mão dupla no que hoje estão chamando de missão Inter Gentes", ressaltou. "Nessa dinâmica, não existem mais mestres nem discípulos, mas todos, em algum momento são mestres, em outros, discípulos. Isto é, aprendemos e ensinamos".

Perguntado sobre qual seria o novo Pentecostes para a Igreja hoje, o arcebispo de Addis Abeba destacou a importância de voltarmos às fontes na Palavra de Deus, na sua escuta e meditação, respeitar as culturas e pessoas em suas diferenças e falar a linguagem do amor, que é a língua do Espírito Santo. Tudo isso, segundo o arcebispo, vai trazer um novo Pentecostes para a nossa Igreja.

Dom Berhaneyesus carregava no peito uma cruz típica da Etiópia e explicou que em seu país os cristãos, que são a minoria, carregam a cruz e quando se cumprimentam, beijam-na dizendo: "Esta é a cruz na qual Jesus nosso Salvador morreu por todos. Então, a salvação vem de Jesus e a cruz testemunha a redenção de toda a humanidade", concluiu o arcebispo exibindo a cruz.

Fonte: Revista Missões

Deixe uma resposta

dois + 14 =