Papa Francisco recebe Dilma Rousseff no Vaticano

Atual presidente do Novo Banco de Desenvolvimento (NDB), chamado Banco dos Brics oferta livro ao papa e ganha encíclicas e escultura.

Por Gaudium Press

Na manhã do último sábado, 27 de abril, o Papa Francisco recebeu em audiência privada no Vaticano Dilma Rousseff (PT), ex-presidente do Brasil e atual presidente do Novo Banco de Desenvolvimento (NDB), chamado Banco dos Brics.

Quarto encontro entre Dilma e Francisco

Essa não foi a primeira vez que eles se encontraram. No dia 19 de março de 2013, após a celebração da Santa Missa inaugural do seu ministério petrino, Francisco recebeu Dilma no Vaticano. Em julho daquele mesmo ano, foi a vez o Pontífice ser recebido pela então presidente da república no Rio de Janeiro, para onde o Santo Padre foi para participar da Jornada Mundial da Juventude. Até então, o último encontro dos dois aconteceu no dia 21 de fevereiro de 2014, em audiência privada no Vaticano.

Em uma publicação em seu perfil oficial na rede social X, Rousseff escreveu que “é sempre uma alegria estar com o Papa Francisco, amigo do Brasil, grande líder religioso e político e um homem profundamente comprometido com os destinos da humanidade”. A ex-presidente explicou ainda que durante o encontro com o Pontífice tratou “sobre os grandes desafios do nosso tempo: o combate à desigualdade e à fome, a transição energética e as ações necessárias para enfrentar as mudanças climáticas”.

Troca de presentes
Na tradicional troca de presentes, Dilma ofereceu ao Santo Padre o livro ‘Theodoro Sampaio. Nos sertões e na cidade’, obra de autoria de Ademir Pereira dos Santos que trata sobre o engenheiro civil, geógrafo, cartógrafo, historiador, etnógrafo, arquiteto e urbanista nascido em 1855, filho de uma escrava na zona rural de Santo Amaro da Purificação (BA).

Já o Pontífice presenteou a presidente do banco dos Brics com alguns de seus documentos, como a encíclica ‘Laudato si’ e a exortação apostólica ‘Laudate Deum’. Além disso, também lhe ofereceu uma escultura em bronze com as palavras ‘amar’ e ‘ajudar’. Francisco explicou o significado da obra, de que só é lícito olhar uma pessoa de cima para baixo para ajudá-la a se levantar. O Papa encerrou o encontro com o seguinte pedido: “Reze por mim, que eu rezo pela senhora”.

Deixe uma resposta

dezenove − 4 =