Caminhar com dignidade: escutar, sonhar e agir

08 de fevereiro é Dia Mundial de Oração e Reflexão contra o Tráfico Humano. A igreja mobiliza a sociedade para rezar, escutar, sonhar e agir para o enfrentamento ao Tráfico de Pessoas.

Dados de 2023 apontam que o Tráfico de Pessoas é a terceira atividade ilegal mais lucrativa do mundo e 70% das vítimas são mulheres e crianças. A Organização das Nações Unidas (ONU), afirma que os mais pobres são os mais afetados, sobretudo os povos que sofrem conflitos e desastres ambientais. Todos os anos, no dia 08 de fevereiro, a Comissão Especial para o Enfrentamento ao Tráfico Humano (CEETH) CNBB, em parceria com a Rede Internacional Talitha Kum, convida a sociedade para dedicar um momento de oração e reflexão contra o Tráfico de Pessoas.

No dia 08 de fevereiro, dia de Santa Bakhita, data instituída pelo Papa Francisco como memória litúrgica e de compromisso, acontece a 10ª edição do Dia Mundial de Oração e Reflexão Contra o Tráfico de Pessoas. Este ano a edição dá continuidade ao tema de 2023, reforçando a reflexão e incentivando para que todos/as continuem a “Caminhar com dignidade: ESCUTAR, SONHAR e AGIR”. Escutar para que a sociedade saiba da violência que mulheres, homens e crianças sofrem diariamente no mundo com a mercantilização de vidas, Sonhar para o bem viver em igualdade e fraternidade dos povos, Agir para que as instituições e organismos do mundo não sejam indiferentes sobre a realidade do Tráfico Humano.

Neste momento em que a igreja e a sociedade dedicam um momento para rezar e pensar, é oportuno ressaltar que por trás do número de 3.400 pessoas resgatadas no Brasil em 2023 do trabalho escravo, são vidas que sofreram diversas violações de direitos. Nos últimos dois anos fontes de pesquisas apontam que na América do Sul a exploração de minério e madeira em territórios indígenas e comunidades tradicionais contribuiu para o aumento da escravidão moderna e a exploração sexual de mulheres.

O Dia Mundial de Oração e Reflexão deste ano provoca a igreja e a sociedade para um momento inter-religioso no coletivo ou individual motivado por cinco elementos da natureza: terra, ar, fogo, água e metal. Escutando, sonhando e agindo no combate ao tráfico de pessoas através dos elementos que faz ligações com as causas e o enfrentamento. “Caminhar pela dignidade, contra o tráfico de pessoas, sem deixar ninguém para trás” afirmou o Papa Francisco.

Dom Adilson Pedro Busin, presidente da Comissão Especial para o Enfrentamento ao Tráfico Humano (CEETH), afirma que Santa Bakhita é inspiração através do seu testemunho que até os dias atuais ela promove a busca pela fraternidade e a dignidade humana para todos que sofrem este flagelo. Dom Adilson reforça o convite para que todos/as possam viver o momento de memória litúrgica através da intercessora das vítimas do tráfico humano, para caminhar sempre, proteger e promover a dignidade das vítimas da violência.

Com apoio da Comissão Pastoral da Terra (CPT), Rede um Grito Pela Vida, Rede Clamor e Rede Eclesial Pan-Amazônica (REPAM-Brasil), que contribuem nos processos de formação e sensibilização, a CEETH disponibiliza roteiro para o momento de oração e outros materiais de divulgação. Os arquivos estão em formatos digital e para impressão, basta fazer o download (baixar) imprimir, divulgar e participar deste momento importante. ACESSE AQUI

Fonte: REPAM

Deixe uma resposta

oito + 3 =