Confrontos e Tentativa de Golpe: Tensão Militar Abala Serra Leoa

Após confrontos armados e tentativa de golpe, Serra Leoa busca estabilidade em meio à tensão militar.

Por Redação

Tentativa de golpe militar ou simples "pronunciamento" de uma facção militar? É o que se questiona em Serra Leoa após os confrontos ocorridos no início da manhã de domingo, 26 de novembro, na capital Freetown.

Homens armados primeiro atacaram, possivelmente em uma tentativa parcialmente bem-sucedida de se apoderarem de armas, o arsenal do quartel de Wilberforce, o maior do país, localizado próximo à residência presidencial em uma área altamente vigiada da cidade. Os homens armados se envolveram em um tiroteio com as forças de segurança por várias horas. Eles também miraram nos principais centros de detenção, incluindo a prisão central com mais de 2.000 detentos, libertando ou sequestrando um número não confirmado de pessoas.

Pelo menos 20 pessoas morreram nos confrontos, sendo 13 delas militares do governo. "Provavelmente foi mais um aviso do que uma tentativa real de golpe militar", dizem fontes locais à Agência Fides, que pediram anonimato. "Elementos militares em serviço ou aposentados, juntamente com facções da oposição, queriam mostrar ao presidente que 'nós também existimos', talvez buscando alguma concessão", afirmam as fontes da Fides. "É preciso mencionar que desta vez o incidente foi noticiado pela imprensa internacional, mas incidentes menores ocorrem ocasionalmente desde a contestada reeleição de Julius Maada Bio em 24 de junho deste ano (ver Fides 23/6/2023 e 13/7/2023)".

Em agosto passado, protestos antigovernamentais resultaram na morte de seis policiais e pelo menos 21 civis. Naquela ocasião, o presidente afirmou que se tratava de uma tentativa de derrubar o governo. No entanto, em seu discurso nacional no domingo, Julius Maada Bio usou termos mais moderados, especialmente porque a oposição concordou, após meses de protestos, em retornar ao Parlamento e aos conselhos municipais.

"A situação agora está calma; o toque de recolher decretado no domingo foi reduzido das 9 da noite às 6 da manhã", relatam nossas fontes. "No domingo, os bispos emitiram um comunicado dispensando os fiéis de participarem da missa dominical e os orientando a ficarem em casa orando pela paz. Uma medida para evitar incidentes durante as movimentações dos fiéis em direção às igrejas".

Os confrontos de domingo, 26 de novembro, relembraram aos mais velhos os ocorridos em 25 de maio de 1997, que reativaram a guerra civil em Serra Leoa, iniciada em 1991, mas que até então parecia estar em um período de calmaria.

Com informações de Agência Fides
TagsGuerra

Deixe uma resposta

12 − 1 =