10 recomendações de Francisco para a Quaresma

Reflexões imperdíveis das mensagens quaresmais escritas pelo Papa desde o início de seu pontificado.

Por Isabella H. de Carvalho

A Quaresma começou no dia 22 de fevereiro de 2023 com celebração da Quarta-feira de Cinzas. Para viver bem este importante tempo litúrgico de preparação para a Páscoa, aqui estão 10 dicas extraídas das mensagens quaresmais do Papa Francisco ao longo dos últimos anos.

1. Recordar que a pobreza de Cristo nos enriquece
“A pobreza de Cristo, que nos enriquece, é Ele fazer-Se carne, tomar sobre Si as nossas fraquezas, os nossos pecados, comunicando-nos a misericórdia infinita de Deus” explicou o Papa Francisco em 2014, na sua primeira mensagem quaresmal.

papa-trafico-humanoO Pontífice ainda nos advertiu sobre “três tipos de miséria: a miséria material, a miséria moral e a miséria espiritual”. Ele exortou os cristãos a enfrentar a miséria de todos os irmãos e irmãs, adotando medidas práticas para aliviá-la.

2. Combater a "Globalização da indiferença"
Em sua mensagem quaresmal de 2015, o Papa Francisco fez um forte apelo contra a “globalização da indiferença” para com os outros. “O amor de Deus rompe esta reclusão mortal em nós mesmos que é a indiferença”, explicou o Santo Padre.

“A indiferença para com o próximo e para com Deus […] representa uma verdadeira tentação para nós cristãos. Todos os anos, durante a Quaresma, precisamos ouvir mais uma vez a voz dos profetas que gritam e incomodam nossa consciência”, disse o Pontífice.

Ele pediu que os lugares “onde a Igreja está presente” se tornem “ilhas de misericórdia no meio do mar da indiferença”.

Ele também incentivou cada indivíduo a se envolver em uma “formação do coração” e, assim, desenvolver um coração “firme”, “misericordioso”, “atento” e “generoso”.

Seu conselho é repetir a Ladainha do Sagrado Coração de Jesus.

3. Lembrar que a misericórdia de Deus nos ajuda a ser misericordiosos
A mensagem do Papa Francisco para a Quaresma de 2016 centrou-se no tema da misericórdia, em linha com o Jubileu Extraordinário que ele convocou sobre o mesmo tema. Ele lembrou que “a misericórdia de Deus transforma o coração do homem e faz-lhe experimentar um amor fiel, tornando-o assim, por sua vez, capaz de misericórdia.”

Francisco explicou que “por meio das obras corporais, tocamos a carne de Cristo nos irmãos e irmãs necessitados de ser nutridos, vestidos, alojados, visitados. Já as obras espirituais tocam mais diretamente o nosso ser de pecadores: aconselhar, ensinar, perdoar, admoestar, rezar. Por isso, as obras corporais e as espirituais nunca devem ser separadas”.

4. Aprofundar a vida espiritual
“A Quaresma é o momento favorável para intensificarmos a vida espiritual através dos meios santos que a Igreja nos propõe: o jejum, a oração e a esmola. Na base de tudo isto, porém, está a Palavra de Deus, que somos convidados a ouvir e meditar com maior assiduidade neste tempo”, disse o Papa Francisco durante a sua mensagem para a Quaresma de 2017.

Com base na parábola do rico e do pobre, Francisco explicou que “Lázaro nos ensina que as outras pessoas são um dom” e que a Quaresma é um tempo propício “para abrir as portas a todos os necessitados”. Por outro lado, o rico nos dá um vislumbre da “corrupção do pecado, que se realiza em três momentos sucessivos: o amor ao dinheiro, a vaidade e a soberba”.

“Na raiz de todos os males [do homem rico] estava a falta de atenção à palavra de Deus. […] A Palavra de Deus é uma força viva, capaz de suscitar a conversão no coração dos homens e orientar de novo a pessoa para Deus. Fechar o coração ao dom de Deus que fala, tem como consequência fechar o coração ao dom do irmão.”, afirmou o Papa.

5. Combater a iniquidade
Para sua mensagem quaresmal de 2018, o Papa Francisco foi inspirado por este versículo do Evangelho de Mateus: “Porque se multiplicará a iniquidade, vai resfriar o amor de muitos” (24, 12). Na verdade, ele nos exortou a tomar cuidado com os “falsos profetas”, que podem vir na forma de “encantadores de serpentes” ou “charlatães”. Ele também nos pediu para tentar evitar que nosso coração e amor se tornem “frios”, não nos permitindo servir aos outros.

Para combater essas tentações, o Papa Francisco propõe “o remédio doce da oração, da esmola e do jejum”, que ajuda a “empreender com ardor o caminho da Quaresma”.

6. Recorrer ao Mistério da Redenção
“Este mistério de salvação, já operante em nós durante a vida terrena, é um processo dinâmico que abrange também a história e toda a criação”, afirmou Francisco na mensagem para a Quaresma de 2019.

Ele também sublinhou “a vida daqueles que gozam da graça do mistério pascal de Jesus se cobre plenamente dos seus frutos, destinados a alcançar o seu completo amadurecimento na redenção do próprio corpo humano”.

Assim, o Pontífice fez um alerta acerca do “poder destrutivo do pecado” e afirmou que a Quaresma pode nos fazer “voltar a ser aquele jardim da comunhão com Deus que era antes do pecado das origens”.

7. Reconciliar-se com Deus
Em sua mensagem para a Quaresma de 2020, o pontífice argentino lembrou que, apesar de voltar todos os anos, a Quaresma é sempre um “tempo favorável para nossa conversão”, que “nunca deve ser dado como garantido”.

“A Páscoa de Jesus não é um acontecimento do passado: pela força do Espírito Santo é sempre atual e permite-nos contemplar e tocar com fé a carne de Cristo em tantas pessoas que sofrem”, alertou o Santo Padre.

A oração é, portanto, essencial durante a Quaresma, pois é “um diálogo sincero entre amigos” e “uma expressão da nossa necessidade de responder ao amor de Deus que sempre nos precede e nos sustenta”.

8. Renovar a fé, esperança e caridade
“Neste tempo de conversão, renovamos a nossa fé, obtemos a «água viva» da esperança e recebemos com o coração aberto o amor de Deus que nos transforma em irmãos e irmãs em Cristo”, disse o Papa Francisco na mensagem para a Quaresma de 2021, quando o mundo enfrentava a pandemia de Covid-19.

Ele associou essas três dicas aos os atos de jejum, oração e esmola. Para o Pontífice, o jejum ajuda a encontrar nossa realização em Deus e a nos aproximarmos da fé.

Já a esperança “é-nos dada como inspiração e luz interior, que ilumina desafios e opções da nossa missão; por isso mesmo, é fundamental recolher-se para rezar”. Por fim, o Papa explica que viver com amor a Quaresma significa cuidar de quem sofre ou se sente abandonado.

9. Fazer o bem
O Papa Francisco inspirou-se nos seguintes versículos da exortação de São Paulo aos Gálatas para a sua mensagem para a Quaresma de 2022: “Não nos cansemos de fazer o bem; porque, a seu tempo colheremos, se não tivermos esmorecido. Portanto, enquanto temos tempo (kairós), pratiquemos o bem para com todos» (Gal 6, 9-10a).

De fato, ele citou três maneiras de semear o bem: “não se cansar de rezar”, “não se cansar de extirpar o mal de nossas vidas” e “não se cansar de fazer o bem na caridade ativa para com o próximo”.

10. “Subir a montanha”
“Na Quaresma somos convidados a subir «a um alto monte» juntamente com Jesus, para viver com o Povo santo de Deus uma particular experiência de ascese“. Esse foi um dos chamados do Papa Francisco em sua mensagem para a Quaresma de 2023. Ele nos encorajou a “ouvir Jesus” participando da liturgia e estudando a Bíblia.

Fonte: pt.aleteia.org

Deixe uma resposta

4 × um =