Consagração da Ucrânia e Rússia a Maria: arcebispo de Kiev agradece ao Papa

"Hoje vemos o cumprimento das palavras de Nossa Senhora que disse: "Os bons serão martirizados, o Santo Padre terá muito que sofrer, várias nações serão destruídas": Sua Beatitude Sviatoslav Shevchuk, ao comentar o anúncio da consagração da Rússia e da Ucrânia em 25 de março. Também o arcebispo latino de Lviv, Dom Mieczysław Mokrzycki, agradeceu pelo ato de consagração, que será preparado com uma novena com início em 17 de março.

Por Vatican News

Na terça-feira, 15 de março, a Sala de Imprensa da Santa Sé comunicou que o Santo Padre faria a consagração da Rússia e da Ucrânia ao Imaculado Coração de Maria. O arcebispo-mor de Kiev, da Igreja Greco-Católica, assim se manifestou sobre o anúncio:

“Em meio à tragédia da sangrenta guerra na Ucrânia, recebemos com esperança a notícia que nos foi comunicada pela Sé Apostólica de que em 25 de março, durante a Celebração da Penitência na Basílica de São Pedro, o Santo Padre consagrará a Rússia e a Ucrânia ao Imaculado Coração de Maria.

É um ato espiritual há muito esperado pelo povo ucraniano. Os católicos ucranianos desde o início da agressão russa em 2014 pediram este ato como uma necessidade urgente para evitar o agravamento da guerra e os perigos vindos da Rússia.

Durante os meus encontros com o Santo Padre, transmiti este desejo dos fiéis da nossa Igreja à sua solicitude paterna. Com a invasão em larga escala da Rússia, orações para realizar este ato vieram de todas as partes do mundo.

Somos gratos ao Santo Padre por ter, antes de tudo, acolhido o pedido de Nossa Senhora manifestado durante a aparição de 13 de julho de 1917 em Fátima, e de seus filhos, para proteger a Ucrânia e deter "os erros da Rússia que promove guerras e perseguições da Igreja". Assim, hoje vemos o cumprimento das palavras de Nossa Senhora que disse: "Os bons serão martirizados, o Santo Padre terá muito que sofrer, várias nações serão destruídas".

Confiemos ao Imaculado Coração de Maria todos os nossos sofrimentos e esperanças de paz em nosso atormentado país.”

Da Conferência Episcopal Latina na Ucrânia

Também o arcebispo latino de Lviv, Dom Mieczysław Mokrzycki, assim comentou o anúncio do ato de consagração em 25 de março:

"Neste período difícil da guerra na Ucrânia, os bispos da Conferência Episcopal Latina na Ucrânia escreveram uma carta ao Santo Padre, o Papa Francisco, pedindo que a Rússia fosse confiada a Nossa Senhora de Fátima. Repetimos este pedido quando seu delegado, o cardeal Konrad Krajewski, veio até nós.

Estamos muito felizes e agradecidos que a resposta do Papa Francisco tenha chegado imediatamente, informando-nos que no dia 25 de março na Basílica de São Pedro haverá o ato de consagração da Rússia ao Imaculado Coração de Maria.

Nossa Senhora de Fátima em 1917 disse que para parar a guerra, para parar a perseguição à Igreja, devemos rezar e consagrar a Rússia ao seu coração e também comungar nos primeiros (cinco) sábados do mês. Se estes pedidos de Nossa Senhora forem atendidos, a Rússia se converterá e teremos paz. Após o anúncio deste ato de consagração, imediatamente tomamos a decisão de iniciar a novena em 17 de março e esperamos e acreditamos que este ato nos trará a paz e que a guerra terminará em breve."

Fonte: Vatican News

Deixe uma resposta

4 × 4 =