Intenção Missionária Novembro 2014

Joseph Onyango Oiye *

Para que os seminaristas, os religiosos e as religiosas jovens tenham formadores sábios e bem preparados.

Um futuro melhor para a Igreja depende de boa formação e preparação dos seminaristas e religiosos ou religiosas jovens; e para atingir isso, os formadores desses jovens devem ser pessoas bem preparadas. A formação dos futuros sacerdotes e religiosos é um aspecto e etapa importante que dinamiza a caminhada e o processo de discernimento vocacional. Este processo tem o próprio formando e o formador como os protagonistas principais.
Para que haja uma boa preparação é necessário um companheiro bem formado que conheça o caminho. Falta disso nos faz lembrar o velho ditado, "um cego que não conhece o caminho não pode guiar outro cego". A finalidade da formação dos seminaristas e religiosos ou religiosas é fazer uma formação personalizada, humanizante e eclesial. Para atingir essa finalidade, os formadores precisam saber criar um ambiente de transparência, honestidade, partilha e união. Um bom Seminário é a garantia de uma Igreja particular florescida e fecunda. Por isso, o projeto formativo deve proporcionar aos seminaristas um autêntico e integral processo: humano, espiritual, intelectual e pastoral, centrado em Jesus Cristo, o Bom Pastor.

Requisitos
Ser formador implica todo um conjunto de requisitos, uns obrigatórios e outros aconselháveis, que o habilitam a exercer com sucesso o seu mandato, sem esquecer que ele ou ela também é um ser humano que faz parte dessa comunidade formativa. Essa carga de formador é confiada a uma pessoa que tem experiência, isto é, uma pessoa que já passou por essa etapa formativa, uma pessoa que possui boa capacidade de comunicação e relacionamento humano em contexto de grupo.
Ser formador de futuros sacerdotes ou futuras irmãs é um carisma que se descobre e se desenvolve no serviço abnegado de cada dia. Os formadores vivam este carisma num contexto de atualização permanente como fiéis discípulos e missionários. Esta missão transcendental e insubstituível para toda a Igreja deve realizar-se com espírito de fé, de confiança plena no poder da graça e com uma alegria e entusiasmo cotidianos que sejam expressão sincera do grande amor a Jesus Cristo e à sua Igreja.
Portanto, rezemos pelas casas de formação dos futuros padres, religiosos e religiosas, pelos formandos e formadores de todos os cantos do mundo para que valorizem essa etapa muito importante na vida da Igreja, e para que o trabalho e o empenho de cada um possam dar bons frutos.

* Joseph Onyango Oiye, imc, é seminarista queniano em Feira de Santana, BA.

Fonte: Revista Missões

Deixe uma resposta

2 × um =