O papa reza pela paz na Ucrânia no aniversário da independência do país

Zenit

Depois de rezar o ângelus neste domingo, o Santo Padre recordou a situação da Ucrânia e o desejo de paz e serenidade manifestado pelo seu povo. Francisco saudou os diversos grupos de peregrinos presentes entre os milhares que enchiam a praça.

"Queridos irmãos e irmãs, o meu pensamento se volta de maneira particular à amada terra da Ucrânia, que hoje celebra a sua festa nacional, a todos os seus filhos e filhas, aos seus desejos de paz e de serenidade ameaçados por uma situação de tensão e de conflito que não indica querer diminuir, gerando muito sofrimento no meio da população civil".

"Confiamos toda esta nação a nosso Senhor Jesus e a nossa Senhora, e rezamos, unidos, em especial pelas vítimas, pelos seus familiares e por todos os que sofrem".

Na região em conflito no leste da Ucrânia, pelo menos 145 caminhões vindos da Rússia com ajuda humanitária atravessaram a fronteira nesta sexta-feira para se dirigir a Lugansk através do território controlado pelos separatistas, que escoltaram o comboio russo sem a autorização do governo da Ucrânia.

Os Estados Unidos tinham advertido Moscou ainda na sexta-feira de que haveria "ações adicionais" contra a Rússia caso o país não abortasse a entrada dos caminhões com ajuda humanitária na Ucrânia. A Casa Branca reiterou que a presença russa implicaria uma "entrada não autorizada" em território ucraniano.

Neste sábado, a chanceler alemã Angela Merkel afirmou que o conflito na Ucrânia pode ser resolvido se aumentar o controle na fronteira entre Ucrânia e Rússia. O presidente ucraniano, Petro Poroshenko, agradeceu a Merkel pela visita à capital ucraniana e declarou considerá-la "uma boa amiga da Ucrânia".

Fonte: www.zenit.org

Deixe uma resposta

dezoito + 18 =