Assembleia anual dos Leigos Missionários da Consolata

LMC

Nos dias 7 e 8 de setembro, os Leigos Missionários da Consolata (LMC) realizaram sua assembleia anual em São Paulo, no Recanto Consolata.

Nesta Assembleia participaram leigos/as das vários comunidades (grupos) que estão organizados em torno de projetos comuns de espiritualidade e de ação missionária. O Grupo São Paulo apresentou o Projeto Jandira/Itapevi, que se realiza na paróquia N. Sra Aparecida (Lurdes foi a apresentadora). O Grupo Jardim São Bento também atua em Itapevi na Pastoral da criança. Acompanham 23 crianças. Além deste trabalho social querem entrar também na área de educação com palestras sobre dependência de drogas e outros desafios que emergem no lugar. Em entendimento com o pároco do lugar, planejam organizar o serviço missionário em várias comunidades. A maior dificuldade está no âmbito da deslocação em termos de tempo e de despesa.

Sobre a vida e a atividade levada adiante pelo grupo de São Miguel Paulista foi partilhada a atividade que o grupo desenvolve com um centro de idosos, sobretudo abandonados. A presença dos leigos na responsabilidade pelo funcionamento do centro e pelo testemunho de vida é considerada fundamental. Chegou a vez do grupo do Rio de Janeiro que se dedica à revitalização e Evangelização das comunidades do Tuiuti e Mineiros. Apesar das dificuldades, inclusive de ordem financeira para dar continuidade às pastorais, não tem havido desânimo no grupo.

O grupo de Votupuranga fez sua partilha através de uma apresentação em power point porque seus membros tinham dificuldade em se deslocar por causa da coincidência com o dia a Pátria. O grupo se dedica a prestar ajuda a pessoas com problema de depressão e a doentes.

Depois das apresentações dos projetos de cada grupo, a assembleia se dividiu em grupos de aprofundamento sobre o caminho de formação, a espiritualidade, a ação missionária e a caminhada como um todo.

No plenário foram sublinhadas as seguintes propostas: viver intensamente a dimensão missionária da vida cristã própria do leigo porque ela faz parte das vida de todo o batizado, levando a consolação aos mais necessitados, segundo o carisma da Consolata; valorizar a partilha fraterna dos dons pessoais, buscar assessores na formação, valorizar retiros e encontros para formação mais aprofundada. Foi apresentada a proposta de elaboração de um projeto de missão ad Gentes integrando padres, irmãs e leigos; fazer maior divulgação da vida de cada grupo através dos vários meios de comunicação, inclusive da internet.

A próxima assembleia ficou programada para daqui a dois anos; no próximo ano haverá retiro e formação. A celebração eucarística teve lugar no dia 7 ao fim do dia para fazer memória do dia da Pátria.

Fonte: Revista Missões

Deixe uma resposta

14 − onze =