Curso de Verão discute ciência e ética

Darío Martínez Oviedo

"Nem tudo o que é cientificamente possível é eticamente recomendável", afirmou o professor Márcio Fabri dos Anjos, membro da Sociedade Brasileira de Bioética, aos cerca de 450 participantes do 24º Curso de Verão, reunidos na manhã do dia 13 de janeiro, na Pontifícia Universidade Católica - PUC- SP.

Promovido pelo Centro Ecumênico de Serviços à Evangelização e Educação Popular - CESEP, com sede em São Paulo, o Curso de Verão 2011 tem como tema: "A vida: Desafio à Ciência, Bíblia e Bioética", e discute questões que vão do Genoma Humano às Células-Tronco.

Para o professor Márcio Fabri, "na pesquisa científica é importante estabelecer princípios éticos fundamentais para não embarcar nas promessas fáceis estimuladas pela corrida econômica", destacou o especialista recomendando formação da consciência crítica no assunto.

A bioética desafia a reflexão no Século XXI
O professor Mário Fabri, que é padre redentorista, destacou ainda o encanto pela vida que pode ser melhorada graças à boa utilização das ciências. "A ciência não deve ser instrumento, nem meio para estudar o corpo humano, mas fim para o bem da própria pessoa humana", afirmou o assessor. "O princípio da responsabilidade seja compatíveis com a vida autenticamente humana. A mulher seja analisada como pessoa humana e não como objeto de estudo, dando valor fundamental à vida e à dignidade da pessoa, sem discriminar nenhum ser humano a partir da gestação. A ética nos ensina a querer o bem de todos", concluiu.

As questões abordadas por especialistas em grandes conferências realizadas no Teatro Tuca da PUC-SP, são aprofundados em 20 tendas temáticas.

O Curso realizado todos os anos, iniciou no dia 9 de janeiro e se estenderá até domingo, dia 16.

Fonte: Revista Missões

Deixe uma resposta

dois × 2 =