Um dia de oração no Haiti pela libertação de todos os sequestrados

A arquidiocese de Porto Príncipe e a Conferência dos Religiosos do Haiti anunciaram que nesta quarta-feira, 24 de janeiro, será um dia dedicado à oração, meditação e adoração eucarística. Todos os fiéis haitianos são convidados a "organizar uma corrente de orações incessantes" pela libertação das seis religiosas sequestradas em 19 de janeiro, juntamente com seu motorista e um passageiro do micro-ônibus que as transportava.
Por Jean-Benoît Harel

"Que eles parem de pisar na dignidade inalienável dos filhos de Deus!” Esse é o grito do coração do arcebispo Max Leroys Mesidor, de Porto Príncipe, presidente da Conferência Episcopal Haitiana, e do padre Morachel Bonhomme, presidente da Conferência dos Religiosos do Haiti.

O flagelo do sequestro

Em um comunicado de imprensa conjunto emitido nesta segunda-feira, 22 de janeiro, os dois condenam "vigorosa e firmemente" o sequestro de oito pessoas na manhã de sexta-feira, 19 de janeiro, incluindo seis religiosas da Congregação das Irmãs de Sant’Ana.

Solidarizando-se com os parentes de todas as outras pessoas sequestradas, os dois homens de Igreja conclamam os líderes haitianos a assumirem suas responsabilidades: "É hora de tomar as medidas necessárias para erradicar os flagelos do sequestro e da violência de grupos armados, que estão mergulhando o país em uma situação cada vez mais confusa e caótica".

Um dia de oração por sua libertação

Em seguida, o comunicado se dirige diretamente aos sequestradores, pedindo a libertação imediata e incondicional de todos os sequestrados. "Em nome de Deus, a quem vocês devem temer, parem com essas práticas abjetas e criminosas que mancham essa terra sagrada que Deus nos deu!"

Por fim, o arcebispo Mesidor e o padre Bonhomme anunciam que dedicariam a quarta-feira, 24 de janeiro, à oração, meditação e adoração eucarística. Eles então convidam todos os sacerdotes, religiosos, religiosas e fiéis leigos a organizarem "em todas as paróquias e comunidades uma corrente de oração incessante pela libertação dos sequestrados e por suas famílias".

Fonte: Vatican News

Deixe uma resposta

2 × dois =