REPAM em alerta: Amazônia pede ação urgente diante de crise ambiental

A organização convocou a unidade dos povos e das redes eclesiais pela ecologia integral.

Por participantes do Comitê Ampliado da REPAM

A Rede Eclesial Pan-Amazônica (REPAM), composta por representantes de nove países, incluindo Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Peru e Venezuela, reuniu-se em Florencia, Caquetá - Colômbia, de 8 a 10 de novembro de 2023, em resposta à situação crítica na Amazônia. Comemorando seus 10 anos de existência, a REPAM emitiu um chamado drástico e intenso para a ação coletiva diante dos gritos da Amazônia.

banner-SOS-AmazoniaA organização expressou profunda preocupação com a crise climática e o colapso sistêmico na Amazônia, destacando o aumento de incêndios descontrolados, a seca severa e a perda alarmante de biodiversidade. Pediram um cessar-fogo imediato em Gaza e em outros locais de conflito, enfatizando a necessidade de mecanismos e acordos internacionais para a construção da paz, alertando que o futuro da democracia e dos direitos humanos está em risco.

A REPAM denunciou o extrativismo predatório, desmatamento acelerado, concessões e projetos que são implementados sem consulta prévia à população, causando danos irreparáveis ao meio ambiente e ameaçando a soberania alimentar. Além disso, alertaram sobre o desenvolvimento minero-energético que sobrepõe áreas protegidas, colocando em risco a integridade cultural e territorial de povos indígenas, ribeirinhos e quilombolas.

Falsas soluções da economia verde, o narcotráfico e a violência contra defensores dos direitos humanos e ambientais também foram apontados como problemas urgentes que exigem ações imediatas. A REPAM instou as autoridades públicas e a sociedade civil a implementarem um Plano de Ação Integral para proteger a Pan-Amazônia e seus povos.

Em um apelo à Igreja, as comunidades e povos amazônicos pediram uma aliança na defesa de seus territórios, destacando a importância da proteção de projetos de vida diante dos projetos de morte. A REPAM reforçou o apelo do Papa Francisco por uma governança global em tempos de crise climática, exigindo decisões eficientes e vinculantes nas Conferências do Clima das Nações Unidas (COP’s).

A organização convocou a unidade dos povos e das redes eclesiais pela ecologia integral, anunciando um caminho de mobilização e conscientização, que terá destaque no Fórum Social Pan-Amazônico (FOSPA) em junho de 2024, na Bolívia, rumo à COP-30 na Amazônia brasileira. A REPAM concluiu seu comunicado reafirmando o compromisso "drástico, intenso e com o compromisso de todos e todas!" em defesa da vida dos povos e da casa comum.

Deixe uma resposta

2 + 5 =