CNISB realiza XIII Congresso dos Institutos Seculares da América Latina e Caribe em São Paulo

A Conferência Nacional dos Institutos Seculares do Brasil (CNISB) realizou o XIII Congresso dos Institutos Seculares da América Latina e Caribe (CISAL), de 1 a 6 de Agosto de 2023, em São Paulo. Por ocasião do evento, o secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Ricardo Hoepers, encaminhou uma carta à CNISB na qual assegurou suas preces pelo bom êxito do congresso e renovou os laços de comunhão e serviço que os unem em Cristo Jesus.

“Refletindo sobre o tema mística e profecia na secularidade os institutos seculares são chamados a dar visibilidade a missão da Igreja pelo fecundo testemunho de vida nos mais diversos ambientes”, afirma dom Ricardo em um trecho da carta (acesse aqui).

O primeiro dia do evento teve início com a acolhida dos participantes feita por Moema Rodrigues Muricy, presidente da CNISB; María Cecilia Comuzzi, presidente do Congresso dos Institutos Seculares da América Latina e Caribe (CISAL) e Elba Catalina Fleita, presidente da Conferência Mundial dos Institutos Seculares (CMIS).

Sob o tema “Mística e Profecia na Secularidade”, a abertura do congresso buscou trazer a reflexão acerca das novas formas de ações e o fortalecimento da identidade da Consagração Secular. Participaram do evento, consagrados de quinze países da América Latina e Caribe que se apresentaram no auditório principal, elevando as suas bandeiras e aclamados com cânticos de acolhida.

No meio, dom Ângelo Mezzari, bispo auxiliar de São Paulo e presidente da Comissão para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada.

No meio, dom Ângelo Mezzari, bispo auxiliar de São Paulo e presidente da Comissão para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada.

O principal momento do dia foi a celebração da missa de abertura do Congresso, presidida por dom Ângelo Ademir Mezzar, bispo auxiliar de São Paulo e presidente da Comissão Episcopal para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da CNBB.

Na sua homilia, o bispo destacou a importância da consagração e da busca do caminho para a santidade. Na leitura do Êxodo (33, 7-11), dom Ângelo nos chama para estarmos em constante comunhão e oração, e que mesmo nos dias mais difíceis, é preciso abraçar-se com o Pai, e nele, estar em comunhão com Deus e com os irmãos.

“Nós somos as boas sementes do Reino de Deus. Em nós revela o amor profundo de Deus em Jesus Cristo”, disse.

Palestra sobre Institutos Seculares

O segundo dia do Congresso teve início com um momento de oração presidida pelos consagrados seculares e o corpo de canto, após a acolhida de Moema Rodrigues Muricy, Fundadora e Moderadora do Instituto Secular Murialdo e Presidente da CNISB, que no decorrer do dia, fez a explicação da Roda de Conversa e Dinâmica em Grupo, ressaltando três aspectos que permearam a reflexão do evento: I) Mística e a experiência de comunhão com Deus. II) A vocação cristã a partir do batismo e III) Sinodalidade, Comunhão e Participação Fraterna.

Moema Rodrigues Muricy, presidente da CNISB.

Moema Rodrigues Muricy, presidente da CNISB.

A presidente da CNISB afirmou que independente do sofrimento em que estivermos, se agarrar na oração e entregar nossa vida, planos e sonhos à Deus, nos faz compreender os sinais do amor d’Ele por nós.

“Temos que fazer a experiência Mística de Deus. Nós temos que ser contemplativos, é olhar para a natureza glorificar ao Senhor. É olhar para aquela plantinha que nasce teimosa, por cima do cimento, na calçada”, disse.

No final do dia, a celebração da missa foi presidida por dom José Benedito Cardoso, bispo auxiliar da arquidiocese de São Paulo. Em sua homilia, o bispo destacou o exemplo de Moisés, que ao ouvir o chamado de Deus, decide com gestos radicais, privar-se de seus bens para buscar realidades mais preciosas: acolher a humildade e a caridade. Para o bispo, é preciso mergulhar-se nos braços do Pai, com atitudes e ações que promovam a evangelização, a cultura da paz e o amor fraterno que nos levam a amar a Deus e ao nosso semelhante.

“Na medida em que nos encontramos com o Senhor, nós temos desafios de saída e mudança, de novas posturas, de reavaliar nossos projetos e desse modo, se necessário, tomarmos caminhos novos nos desafios da nossa existência”, exortou.

Para o encerramento do dia, as consagradas Maria Cecília Comuzzi, do Instituto Secular Missionárias Apostólicas da Caridade e presidente da CISAL e Elba Catalina Fleita, do Instituto Secular Apóstolas do Sagrado Coração e presidente da Conferência Mundial dos Institutos Seculares, ressaltaram a importância da vocação cristã e a renovação da missão de levar jovens a fazer parte dos Institutos Seculares.

Secularidade, vocações, desafios e possibilidades

O terceiro dia do Congresso teve como principal momento a palestra sobre o tema da “Secularidade”, ministrada por João Clemente de Souza Neto, do Instituto Catequético Secular São José. O consagrado abordou dez tópicos emblemáticos e desafiadores para a Igreja e a sociedade moderna, como o combate à fome na América Latina e Caribe, a Perseguição massiva contra a Igreja Católica, Múltiplas Violências, Migrações forçadas, o Analfabetismo, Povos originários (negros e indígenas), Suicídio, o Meio Ambiente, os Direitos Humanos e a Democracia.

Em seguida, os consagrados realizaram uma atividade prática, na ótica de uma proposta de intervenção, refletindo sobre os aspectos da Secularidade e a igreja.

Dom Leomar Brustolin, arcebispo de Santa Maria (RS) e presidente da Comissão para a Animação Bíblico-Catequética da CNBB.

Dom Leomar Brustolin, arcebispo de Santa Maria (RS) e presidente da Comissão para a Animação Bíblico-Catequética da CNBB.

Dom Leomar Brustolin, arcebispo de Santa Maria (RS) e presidente da Comissão para a Animação Bíblico-Catequética da CNBB, destacou em sua homilia, o exemplo de Mateus, que separa os peixes bons dos ruins, logo, segundo ele, é preciso estar atento às pessoas ao nosso redor, saber discernir entre muitas pérolas, qual é a de maior valor.

“A condição de saber fazer escolhas e reconhecer os momentos, é o desafio que traz a reflexão para a sociedade atual”, disse.

“Eventos não são processos. Anunciar o Evangelho é passar uma boa notícia, é o amor de Deus derramado em nossos corações corações semelhantes ao de Jesus Cristo e o Espírito Santo nos assiste neste caminho, que portanto, conseguimos sentir o amor de Deus até os fins da que traga uma grande alegria que transborda o amor de Deus”, afirmou o bispo.

O dia também foi preenchido com momentos de confraternização entre os consagrados dos diversos países que aproveitaram para partilhar suas experiências, desafios e alegrias, momentos de orações e trabalhos temáticos em grupos de reflexões.

Os consagrados realizaram, no dia seguinte, uma peregrinação no Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida do Norte.

Novo conselho e carta compromisso

O último dia do Congresso foi reservado à apresentação do novo Conselho da Conferência Latino-Americana dos Institutos Seculares, aprovação da carta compromisso do Congresso e a missa de encerramento presidida pelo padre Miguel Ángel Avendaño do Instituto Secular Pio X e concelebrada pelo padre Alejandro de la Cruz Vásquez, do Instituto Secular Voluntas Dei.
Saiba mais em: https://cnisb.org.br/
Com informações da CNISB

Deixe uma resposta

3 × três =