Unidade dos Cristãos

Semana de Oração pela Unidade Cristã (SOUC) acontece em períodos diferentes nos dois hemisférios. No Norte, em janeiro, no Sul, na semana que antecede Pentecostes.

Por Fátima Bazeggio

Promovida mundialmente pelo Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos e
pelo Conselho Mundial de Igrejas, a Semana de Oração pela Unidade Cristã (SOUC) acontece em
períodos diferentes nos dois hemisférios. No hemisfério Norte, o período tradicional para a
Semana de Oração pela Unidade Cristã (SOUC) é de 18 a 25 de janeiro.

padre-vilson3No hemisfério Sul, as Igrejas geralmente celebram a Semana de Oração no período de Pentecostes,
que este ano ocorre de 22 a 28 de maio. A SOUC é também um momento simbólico para a unidade
da Igreja.

Aprendei a fazer o bem, procurai a justiça
O tema que inspira a SOUC em 2023 foi escolhido e preparado por um grupo ecumênico dos
Estados Unidos da América, a convite do Conselho de Igrejas de Minnesota. Minnesota
caracteriza-se, historicamente, pela profunda disparidade racial. Entre as inúmeras violências
racistas, destaca-se a ocorrida no dia 26 de dezembro de 1862, quando 38 pessoas da etnia
indígena Dakota foram enforcadas em Mankato. As execuções ocorreram no contexto da guerra
travada entre os Estados Unidos e o povo Dakota. No momento da execução, as 38 pessoas
cantaram o hino Wakantanka taku nitawa (Muitos e Grandes).

A brutalidade do massacre contra o povo Dakota não contribuiu para que, ao longo dos anos,
fossem assumidos compromissos para o enfrentamento ao racismo. Ao contrário, outras histórias
tão cruéis como a ocorrida em 1862 aconteceram. A mais recente, que repercutiu globalmente, foi
o assassinato de George Floyd, em março de 2020, no contexto da covid-19. O crime foi cometido
pelo policial de Minneapolis, Derek Chauvin. Este crime, perpetrado por um agente a serviço do
Estado, mobilizou a população afro-americana, que denunciou os inúmeros crimes racistas que
ocorrem diariamente no país. Esta onda de mobilização e denúncia ficou conhecida como “Vidas
negras importam” e contribuiu para a amplificação das denúncias de crimes racistas que ocorrem
diariamente em diferentes países, incluindo no Brasil.

Fátima Bazeggio é Leiga Missionária da Consolata. (Fonte de pesquisa Conselho Nacional de Igrejas Cristãs) Entre no site www.conic.org.br e baixe os materiais de reflexões e celebrações

Deixe uma resposta

14 − 11 =