Pesar do Papa por acidente ferroviário na Grécia

Telegrama de condolências de Francisco, assinado pelo cardeal secretário de Estado Parolin, pelas vítimas da tragédia ocorrida na noite desta terça-feira perto da cidade de Larissa. O Pontífice envia suas condolências às famílias dos mais de 30 mortos e abençoa os socorristas, que estão trabalhando nessas horas no local do acidente

Por Vatican News

O Papa Francisco expressa seu "pesar" pela perda de vidas humanas e pelos feridos causados pelo acidente ferroviário em Larissa, na Grécia. Em um telegrama assinado pelo cardeal secretário de Estado, Pietro Parolin, o Pontífice assegura suas orações "a todos os atingidos pela tragédia" e às famílias das vítimas, "confiando as almas dos defuntos à misericórdia amorosa de Deus Todo-Poderoso". Em seguida, Francisco abençoa os socorristas e aqueles que estão prestando assistência, agradecendo-lhes por seu empenho e solidariedade.

O acidente

A colisão entre um trem de mercadorias e um trem de passageiros ocorreu na noite desta terça-feira (28/02) entre Atenas e Salônica, perto da cidade de Larissa. O balanço é de pelo menos 32 mortos e 85 feridos. Segundo reconstruções, três vagões descarrilaram alguns minutos antes da meia-noite no centro do país, após uma colisão entre um trem de mercadorias e um comboio que transportava 350 passageiros. De acordo com a mídia grega, trata-se do "pior acidente ferroviário jamais visto na Grécia". Equipes de bombeiros e ambulâncias acorreram ao local. Guindastes também foram utilizados para tentar remover os destroços e levantar os vagões virados. Difícil também, a operação para libertar as pessoas presas em meio aos destroços. Um dos vagões pegou fogo e várias pessoas ficaram presas em seu interior. Funcionários do hospital da cidade de Larissa relataram que pelo menos 60 pessoas ficaram feridas, muitas delas gravemente. O governador regional falou de uma colisão muito forte. "O trem estava atrasado e tinha parado por alguns minutos quando ouvimos um barulho ensurdecedor", testemunharam alguns passageiros a bordo do comboio.

Fonte: Vatican News

Deixe uma resposta

nove + 2 =