Santo Antão - primeiro monge católico

Sua fama de santidade se espalhou rapidamente e as pessoas passaram a procurá-lo no deserto para pedir conselhos e orações.

Por Aliança da Misericórdia

Se você gosta da história de grandes Santos, daqueles que viveram uma vida heroica e ascética, você precisa conhecer melhor a história de Santo Antão.

Santo Antão é um grande Santo tanto para a igreja do Oriente como para a Igreja do Ocidente. De origem egípcia, ele nasceu no ano de 251 e era filho de cristãos simples do campo.

santoantao2Com a morte dos pais, aos 20 anos, o Santo passou a cuidar de sua irmã e a trabalhar na roça, porém, sentia o desejo de algo a mais. Deus lhe pedia uma radicalidade maior, ele tinha sede de Deus.

Certo dia, durante uma missa, o sacerdote que presidia leu o versículo 21 do Capítulo 19 do evangelho de São Mateus. Aquelas palavras entraram no coração de Santo Antão, que se viu como o jovem rico e entendeu que para ser perfeito era necessário deixar tudo por amor a Cristo.

Esperou a irmã se casar, pois ela já estava comprometida, e em seguida vendeu todos os seus bens próprios, indo viver como eremita em uma caverna no deserto, dedicando-se a oração e a penitência.

Sua fama de santidade se espalhou rapidamente e as pessoas passaram a procurá-lo no deserto para pedir conselhos e orações. Com o tempo, um grupo de discípulos se reuniu ao redor de Santo Antão, tornando-se conhecidamente a primeira comunidade monástica da história do Cristianismo.

Santo Antão buscava se isolar para viver uma vida de oração e penitência, porém, mesmo assim, padres, bispos e até príncipes o procuravam para aconselhamento. A tradição conta que até o imperador Constantino pediu conselhos ao Santo eremita. Por seus conselhos, inclusive, foi chamado a sair do deserto e ir para Alexandria algumas vezes.

Uma dessas ocasiões ocorreu no ano de 311, quando foi para Alexandria defender Santo Atanásio. Outra vez em 335 para pregar e defender a fé dos cristãos que sofriam com o arianismo.

Santo Antão foi profundamente tentado pelo demônio, que odiava sua Santidade e a sua vida devota a Deus. Porém, o Santo nunca cedeu – quanto mais tentação sentia, mais buscava a oração e a penitência, isso fez com que a sua fama de Santidade se espalhasse ainda mais.

Conhecido por muitos como o Pai dos monges, Santo Antão arrastou uma multidão de cristãos atrás de si, pessoas que vendo seu exemplo deixavam tudo e se dedicavam a vida de oração e penitência.

Santo Antão viveu cerca de 105 anos, de forma simples, buscando a vida ascética e de sacrifício. Faleceu no dia 17 de janeiro de 356 e antes de morrer disse aos seus discípulos: “Lembrai-vos dos meus ensinamentos e do meu exemplo, evitai o veneno do pecado e conservai integra a vossa fé viva na caridade como se tivesse que morrer a cada dia”.

Oração a Santo Antão
Senhor Deus, que permitistes mesmo na solidão de uma gruta no deserto, Santo Antão fosse perturbado pelo demônio com violentas tentações, mas lhes deste forças para vencê-las, enviai-me do Céu o vosso socorro, porque eu vivo em um ambiente minado de tentações que me agridem pelo rádio, televisão, novelas, bailes, cinema, revistas, propagandas e maus companheiros.

Santo Antão, ficai sempre a meu lado, vós que vencestes o demônio, me dareis força na tentação.

Na hora da tentação, socorrei-me Santo Antão.

Santo Antão, eremita que nunca faltais com o vosso socorro aos que vos invocam, rogai por nós.

Amém!

Fonte: Aliança da Misericórdia
TagsSantos

Deixe uma resposta

três × 4 =