Nota: Candidato não é membro da Igreja

Igreja Ortodoxa no Brasil emite nota a respeito do candidato à Presidência, ‘Padre Kelmon’

Por O São Paulo

Na quarta-feira, 14, a Igreja Sirian Ortodoxa de Antioquia do Brasil, por meio de seu arcebispo, Dom Tito Paulo George Hanna, emitiu uma nota, publicada nos mais diversos meios de comunicação, a respeito do candidato à Presidência da República, Padre Kelmon Luís da Silva Souza.

De acordo com a nota, o candidato não é membro da Igreja Ortodoxa. “Chegou ao nosso conhecimento que muitos cidadãos têm questionado membros da nossa igreja a respeito de um candidato à Presidência da República pelo PTB que se auto apresenta como Padre Kelmon, utilizando insígnias de nossa tradição, sobre a veracidade de seu vínculo à nossa Igreja”, afirma a nota.

“Diante disso, esclarecemos que, em pleno respeito, mas também gozando da mesma liberdade de pensamento, consciência e religião prevista no 18º artigo da Declaração dos Direitos Humanos e no artigo 5º da Constituição Federal do Brasil, o referido candidato não é membro de nossa Igreja Sirian Ortodoxa de Antioquia do Brasil em nenhuma de suas paróquias, comunidades, missões ou obras sociais”, diz o documento.

Kelmon se apresenta como sacerdote da Igreja Ortodoxa no Brasil, aparecendo em peças de campanha com vestimentas tradicionais da igreja.

O agora presidenciável concorria como vice de Roberto Jefferson (PTB), mas obteve a cadeira de líder da chapa depois que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) barrou a candidatura do ex-deputado.

Ainda segundo o documento, o “padre” nunca foi seminarista ou membro do clero da Igreja em nenhum dos três graus da ordem, quer no Brasil ou em outro país.

LEIA A NOTA NA ÍNTEGRA A SEGUIR

307036320_5411812698910004_8297169984080019350_n-982x1024

Com informações do Correio Brasiliense

Deixe uma resposta

quinze + dezesseis =