Escritos para a Missão: antologia poética

Livro contém textos inéditos de vários autores para as missões desenvolvidas pelo Instituto Missões Consolata na Amazônia.

Por Jordhan Gularte Francisco*

O livro Escritos para a missão é uma antologia poética, isto é, contém textos inéditos de vários autores, sobre diferentes temas e gêneros literários. Ele é um projeto que visa três objetivos centrais: divulgar o trabalho dos autores, incentivar a atividade artística e colaborar com as missões desenvolvidas pelo Instituto Missões Consolata (IMC) na Amazônia.

Ideia do projeto

Escritos para a missão surgiu a partir de conversas informais entre alunos da Faculdade Vicentina, em Curitiba, PR. Em uma dessas conversas, percebemos que todos que participavam daquele grupo escreviam poesias, textos e reflexões. Apesar de não divulgarem, os textos estavam ali, seja no caderno, seja no coração. Com o passar dos dias, começamos a ler os textos e, consequentemente, a sentir o valor que eles têm. Para citar o prefácio da obra, escrito pelo professor Edimar Brígido, “percebi que o melhor a fazer era escrever os poemas que consigo escrever, e nenhuma palavra a mais”. Escrevemos o que podemos escrever, o que existe dentro de nosso ser, e nada além disso".

Importância nos dias atuais

livrojordanAtualmente, vivemos em um período muito difícil. A cada dia que passa, mais o homem se torna um ciborgue, uma máquina, um objeto. Fala-se também sobre uma nova era geológica, o antropoceno, afirmando que o homem está interferindo demasiadamente no planeta, extraindo sobremaneira os recursos naturais, queimando florestas etc. A fim de aumentar a produção e, consequentemente, o consumo, povos estão sendo dizimados, suas terras tomadas e colonizadas. O homem, novamente, está se tornando estrangeiro no mundo em que nasceu.

Em vista desse contexto, a escrita, o conhecimento, a poesia, em suma, tudo aquilo que não é “útil” para o consumo material, mas para o espiritual, é considerado irrelevante. Reduzindo o homem a uma máquina, não há necessidade de cuidar de seu interior, de sua existência; nessa história, nem Deus tem algum papel. Escrever poesia, portanto, é uma resposta à redução do homem ao descartável e objetificável.

Por que a Amazônia e como as pessoas podem colaborar com as missões?

Bem, reconhecemos que, além da divulgação e do incentivo à atividade artística, o livro precisaria colaborar de modo concreto com os mais necessitados. Não basta criticar as pessoas que tornam este mundo em um lugar pior, é preciso lutar para torná-lo um lugar melhor. Por isso, em comunhão com a Igreja Católica que a pouco vivenciou o Sínodo dos Bispos para a região Pan-Amazônica, decidimos destinar toda a arrecadação com a venda dos livros às missões que são desenvolvidas no local, na figura dos Missionários da Consolata, presentes na área desde 1948.

Os missionários desenvolvem trabalhos em Boa Vista, na Terra Indígena Raposa Serra do Sol e no Catrimani, regiões habitadas por índios Macuxi e Yanomami, entre outros. Além da evangelização e do diálogo inter-religioso, eles trabalham no desenvolvimento humano e na preservação de suas terras. É bom destacar que um dos autores, Isaack Gaitani Mdindile, trabalha diretamente com esses povos.

As pessoas podem colaborar adquirindo a obra em Pré-Venda nas seguintes livrarias e endereços:

Livraria Cultura: https://www3.livrariacultura.com.br/escritos-para-a-missao-antologia-poetica-2112270050/p

Martins Fontes: https://www.martinsfontespaulista.com.br/escritos-para-a-missao--antologia-poetica-911670/p?origin=autocomplete&p=escritos%2520para%2520a%2520miss&ranking=1&typeclick=3&ac_pos=header

Amazon: https://www.amazon.com.br/Escritos-para-miss%C3%A3o-antologia-po%C3%A9tica-ebook/dp/B08CVTCJXV/ref=sr_1_1?__mk_pt_BR=%C3%85M%C3%85%C5%BD%C3%95%C3%91&dchild=1&keywords=jordhan+gularte+francisco&qid=1595810483&s=books&sr=1-1

Livraria da Travessa: https://www.travessa.com.br/escritos-para-a-missao-antologia-poetica-1-ed-2020/artigo/d1fac513-92c4-42f2-934a-9d30fef94ac0

*Jordhan Gularte Francisco, imc, é missionário em Curitiba, PR.

Deixe uma resposta

cinco × dois =