Comunidades camponesas doam 45 toneladas de alimentos

Equipe da CPT em Guarabira se organizando para fazer doações nos municípios de Belém, Guarabira, Araçagi e Mulungu. Famílias em situação de vulnerabilidade, cadeias públicas, pessoas atendidas pela Pastoral Carcerária e abrigos receberam os alimentos. Cerca de 4 toneladas de alimentos foram doados. Crédito: CPT Equipe Guarabira/PB.

Equipe da CPT em Guarabira se organizando para fazer doações nos municípios de Belém, Guarabira, Araçagi e Mulungu. Famílias em situação de vulnerabilidade, cadeias públicas, pessoas atendidas pela Pastoral Carcerária e abrigos receberam os alimentos. Cerca de 4 toneladas de alimentos foram doados. Crédito: CPT Equipe Guarabira/PB.

A ação de solidariedade, realizada pelo regional Nordeste 2 da CPT em Alagoas, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte, ocorreu em comemoração aos 45 anos da CPT, que nasceu no dia 22 de junho de 1975.

Os 45 anos da Comissão Pastoral da Terra (CPT) foi celebrado nessa segunda-feira, dia 22, com a doação de 45 toneladas de alimentos produzidos por comunidades camponesas nos estados de Alagoas, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte. As doações foram entregues a famílias que estão sofrendo com os impactos decorrentes da pandemia do novo coronavírus. Também foram entregues a hospitais, presídios, casas de apoio a imigrantes, a crianças e a pessoas em situação de rua e de fome.

A ação fez parte do mutirão de solidariedade “Repartir a terra, partilhar o pão” realizada pelo regional Nordeste 2 da CPT e comunidades  em comemoração à data de nascimento da CPT no Brasil, 22 de junho de 1975. Doações de alimentos e ações de solidariedade estão sendo realizadas pelas comunidades e CPTs nos quatro estados nordestinos desde o início da pandemia. Contudo, a decisão de sincronizar ações de partilha dos frutos da terra foi uma forma de celebrar a data que marca os 45 anos da Pastoral.

Solidariedade, partilha e comunhão são valores alimentados todos os dias pelos povos da terra, das Águas e das Florestas. Não poderiam agir diferente em tempos de crise e de pandemia. Para Joseane Souza, agente pastoral da CPT, “realizar esta ação solidária, ainda mais em tempos de Pandemia, simboliza um ato de amor e esperança, como luz em tempos de trevas. Com o ofertório comunitário de alimentos reafirmamos nossa missão Pastoral. Que sejamos defensores incondicionais da vida em todas as suas dimensões”. Já a camponesa Francineide Silva Saraiva Paulino, que participou doando alimentos, ressalta que “foi uma honra participar. Muitos ajudaram doando o que plantaram em seus próprios quintais. Partimos o pão e isso é muito gratificante”.

Ações nos Estados

Em Alagoas, o dia foi celebrado com a distribuição de 157 cestas de alimentos no bairro do Jacintinho, em Maceió, com apoio da paróquia Imaculada Conceição. Foram 12 toneladas de alimentos doados pelas famílias camponesas a pessoas em situação de vulnerabilidade na cidade. Uma variedade de produtos da terra foi entregue: coco verde, coco seco, milho, farinha, abóbora, feijão, macaxeira, banana, laranja, maracujá, cana caiana, jenipapo e outras frutas e verduras.

Na Paraíba, houve a doação de aproximadamente 13 toneladas de alimentos em várias regiões do estado. Famílias camponesas se mobilizaram e partilharam alimentos com a Ação Social Arquidiocesana (ASA) e com o Hospital Zé Pedro, em João Pessoa; com famílias imigrantes venezuelanas, incluindo da etnia Warao, que estão alojadas em Campina Grande e Puxinanã; com comunidades em situação de vulnerabilidade, cadeias públicas e pessoas atendidas pela Pastoral Carcerária e abrigos nos municípios de Belém, Guarabira, Araçagi e Mulungu. Também foram entregues alimentos a famílias de periferias, a casas de recuperação e a catadores de materiais recicláveis no município de Cajazeiras. Além de alimentos, também foram doados materiais de limpeza e produtos de higiene pessoal.

Em Pernambuco, as doações de alimentos também ocorreram em várias regiões do estado. Durante o dia de ontem, foram entregues aproximadamente 18 toneladas de alimentos para famílias que vivem em periferias e em situação de vulnerabilidade nos municípios de Tracunhaém, Aliança, Jaqueira, Afogados da Ingazeira, Caetés e Recife. Também foram doados alimentos para a Ação Social da Paróquia (ASPP) e para o Presídio Rorenildo da Rocha Leão, em Palmares. Materiais de limpeza e equipamentos de proteção individual também foram doados.

No Rio Grande do Norte, a dada de nascimento da CPT foi celebrada com a entrega de aproximadamente uma tonelada de alimentos da agricultura camponesa para o  Lar da Criança Pobre, na cidade de Mossoró. A instituição, fundada e dirigida por freiras franciscanas, acolhe pessoas vulneráveis e empobrecidas, além de prestar apoio aos/às imigrantes venezuelanos/as que se encontram na cidade. Os agricultores e agricultoras doaram uma variedade de alimentos: feijão, mel de abelha, ovos caipira, galinha caipira, jerimum, macaxeira, mamão, melancia, banana, coco, carambola, coentro, cebolinha, limão, goiaba e acerola.

Veja galeria de fotos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Deixe uma resposta

vinte − cinco =