Missionário colombiano em Moçambique

Padre Edgar Bueno partiu em outubro para experiência missionária no país africano.

Por Paulo Mzé*

O convite do papa Francisco para vivenciarmos o Mês Extraordinário Missionário de outubro de 2019 foi para “despertar em maior medida a consciência da missão Ad Gentes e retomar com novo impulso a transformação missionária da vida e da pastoral”.

Como fazer para que a Igreja fique marcada por esse novo vigor missionário é a pergunta que se impõe. Devemos nos lembrar que os documentos que nos chegam de Roma insistem em seis âmbitos: encontro com a Pessoa de Jesus Cristo; valorização do testemunho e das vivências dos santos e de quantos se dedicaram à missão; redescoberta da dimensão missionária de todo o povo de Deus; caridade missionária que leve à partilha econômica; cooperação com as Igrejas de recente fundação, que passe pelo envio de cooperadores missionários; celebração festiva, para que o tema esteja sempre presente no imaginário.

É neste contexto que a "Revista Missões" entrevistou o padre Edgar Orellan Bueno, sacerdote da diocese de Bucaramanga (Colômbia), que partiu no último dia 14 de outubro para uma experiência missionária em Moçambique (África). Padre Edgar falou da missão Ad Gentes. Também falou sobre o Sínodo da Amazônia que está acontecendo em Roma.

*Paulo Mzé, imc, é diretor da revista Missões.

Deixe uma resposta

3 − 1 =