ENTREVISTA: Sínodo para a Amazônia, uma bênção de Deus

O próximo Sínodo dos Bispos será sobre a Amazônia e se realizará em Roma de 6 a 27 de outubro de 2019, tendo como tema “Novos caminhos para a Igreja e para uma ecologia integral”.

Entrevista com o Conselheiro Geral IMC, Pe. Jaime C. Patias

entrevista_padre_Jaime_Sinodo_Amazonia_interna

Desde 2017, quando o papa Francisco anunciou oficialmente a realização do Sínodo para a Amazônia no mês de outubro de 2019, no Vaticano, entre os dias 6 e 27, a REPAM¹ – Rede Eclesial Pan-Amazônica coordena sua preparação.

Os missionários e missionárias da Consolata, presentes no território Amazônico desde 1948 participaram tanto da fundação da REPAM em 2014, quanto desta preparação ao Sínodo, constituída por assembleias territoriais, num processo de escuta das pessoas e comunidades, acolhimento e envolvimento com os povos indígenas, ribeirinhos, quilombolas, agricultores e habitantes das cidades da região.

Presentes em cinco países dos nove que compõem a Região Pan-Amazônica, os missionários e as missionárias da Consolata participaram das discussões que culminaram no Instrumentun Laboris, ou Instrumento de Trabalho que será debatido na Assembleia Sinodal em outubro.

Três bispos da Consolata estarão presentes no Sínodo: Dom Elio Rama, da diocese de Pinheiro, Maranhão, Dom Joaquin Pinzón, do Vicariato de Puerto Leguizamo e Dom Francisco Javier Múnera da Diocese de São Vicente na Colômbia. Outros missionários e missionárias também estarão envolvidos diretamente com o Sínodo e na Tenda Amazônia: Casa Comum, um espaço em Roma junto à Igreja Santa Maria em Transpontina (Via della Conciliazione) onde terá lugar diversas atividades relacionadas ao evento. Além disso, em Roma, está programado um Simpósio com a participação de 25 missionários e missionárias da Consolata que trabalham entre os povos originários em diversos países e uma Expo sobre a Amazônia nos Museus do Vaticano.

Entrevistamos com exclusividade, padre Jaime Carlos Patias, missionário da Consolata, Conselheiro Geral para América do Instituto Missões Consolata, que tece alguns comentários sobre esse momento importante para a Igreja e o cuidado da Casa Comum, o Planeta.

1 A REPAM é uma rede em defesa da vida na Amazônia formada por comunidades, paróquias, dioceses, congregações religiosas, organizações, instituições e movimentos eclesiais. Propõe-se a escutar, acompanhar, apoiar, animar, formar, servir, estimular, comunicar e unir as forças para responder aos grandes desafios socioambientais da Região Amazônica. Aposta no protagonismo dos povos na defesa e cuidado da casa comum dos nove países que compõem a Pan-Amazônia, uma Região com 7,8 milhões de quilômetros quadrados onde vivem 33 milhões de habitantes, incluindo 1,5 milhão de indígenas de 385 povos.

 

Deixe uma resposta

cinco × três =