Missionários da Consolata acolhem dois jovens do Sudão em Portugal

A integração de Salim e Ismael, muçulmanos, está a ser feita na Comunidade do Centro Missionário Padre Paulino, dos Missionários da Consolata do Cacém.

Por Domingos Pinto

“Nós aqui apostamos no acolhimento das pessoas como abertura desta comunidade”.
É desta forma que o padre Ermanno Savarino, responsável pelos missionários do Cacém, Vigararia de Sintra, diocese de Lisboa, explicou à Vatican News o acolhimento naquela comunidade de dois jovens de 19 anos, muçulmanos, refugiados oriundos do Sudão.

refugiadosSudao1“Em parceria com a JRS – Serviço Jesuíta aos Refugiados, o Centro Missionário Padre Paulino, dos Missionários da Consolata, acolheu em junho passado Salim e Ismael,” uma integração muito bem sucedida”, explica o sacerdote que destaca a aprendizagem da língua portuguesa como o 1º desafio destes jovens que só falam árabe.

“Perceber o que eles gostariam de fazer na vida. Adquirir uma profissão ou continuar a estudar, complementar a escolaridade, e junto com os sonhos deles, perceber o que é que um país como Portugal pode oferecer”, sublinha o padre Ermanno Savarino que diz tratar-se de “um desafio interessante” na perspetiva do diálogo inter-religioso.

“Por um lado, o fato de serem acolhidos por nós, uma realidade que é religiosa, os ajude a manter este nível de profundidade da fé deles”, refere o sacerdote que espera que o “acolhimento” e “proximidade” da comunidade “seja para eles um sinal do que nós acreditamos, um sinal concreto da nossa fé”.

Já sobre a situação dos refugiados, a crise no Mediterrâneo, aquele responsável fala de uma situação “triste, que parece ser alimentada por uma política de baixo perfil, por uma política que em lugar de promover e visar o bem comum, olha mais para interesses pessoais, tenta fomentar o medo por oportunidade eleitoral, e acaba por suscitar um clima, que é, evidentemente, xenófobo”.

Na reportagem do portal da Santa Sé, os dois jovens muçulmanos elogiam por sua vez o acolhimento dos portugueses e destacam o esforço de integração dos missionários da Consolata no Cacém, uma comunidade formada por dois sacerdotes, um irmão e quatro seminaristas.

Fonte: Vatican News

Deixe uma resposta

18 − nove =