A Consolata agora chega a Madagascar

Madagascar, um sonho amadurecido dentro do Conselho Continental da África

Por Godfrey Msumange, IMC  

Finalmente, o sonho cultivado por um longo tempo tornou-se uma realidade. Após a preparação de um ano, os três missionários receberam o mandato missionário para Kahawa Oeste Freguesia em Nairobi, Quénia, em 27 de janeiro, durante a missa celebrada pelo padre Godfrey Msumange, Conselheiro Geral para a África.

Padre Godfrey Msumange, Conselheiro Geral para a África.

Padre Godfrey Msumange, Conselheiro Geral para a África.

Este é um momento histórico forte que os missionários da Consolata estão vivendo. Agora a Consolata chega a Madagascar, um sonho amadurecido dentro do Conselho Continental da África e confirmado pelo 13º capítulo em 2017. É um momento de graça que estamos vivenciando. A África sente fortemente essa necessidade de abertura, na esteira do espírito que animou o abençoado Giuseppe Allamano, de "ir além"

Os três missionários enviados.

Os três missionários enviados.

Por enquanto, existem três missionários de três nacionalidades diferentes. Eles são os Padres Jean Tuluba, originalmente do Congo, que primeiro trabalhou na Amazônia no Brasil; Kizito Mukalazi, originalmente de Uganda e que até agora estava trabalhando no Quênia; Jared Makori, queniano e este é seu primeiro destino.

Depois de aprender francês e inglês, os três missionários se encontraram em Nairóbi, por um mês, para se conhecerem e, assim, se unirem.

Jean Tuluba

Jean Tuluba

 

P. Kizito Mukalas

P. Kizito Mukalas

 

P. Jared Makori

P. Jared Makori

No dia 29 de janeiro, dia da memória da Fundação da Família Missionária da Consolata, também permanece como a data da abertura oficial da missão em Madagascar, mais precisamente, na diocese de Ambanja. Chegando em Madagascar, os três irão, como foi para todos os outros missionários que chegam a um novo país, aprender uma nova cultura, mas acima de tudo a língua local, a língua malgaxe.

Por que sair para Madagascar?

Simplesmente porque nossa missão é anunciar as Boas Novas, especialmente nos ambientes em que as boas novas ainda não chegaram. A área aonde vamos é um território ad gentes . Em cada 100 habitantes, temos apenas 8 pessoas que são cristãs. E mais, como mostram as estatísticas, Madagascar é um dos países mais pobres do mundo.

Os missionários da Consolata em Madagascar terão como patrono a bem-aventurada Leonella Sgorbati, irmã da Consolata e mártir que em sua vida soube amar sem medida. Seu martírio foi reconhecido pela Igreja e foi beatificado no ano passado em Piacenza, na Itália.

Fonte: Consolata

Deixe uma resposta

cinco × cinco =