O exemplo da Bem-aventura Irmã Irene Stefani

Irmã Natalina Stringari, MC, Conselheira Geral das missionárias da Consolata, fala sobre a Bem-aventurada Irmã Irene Stefani.

Texto e fotos por Jaime Carlos Patias *

Nascida em Anfo, norte da Itália, em 1891, a missionária da Consolata foi uma das primeiras religiosas a entrar na congregação, tendo sido recebida pelo próprio Fundador, o Bem-aventurado José Allamano. Logo após o noviciado, partiu para o Quênia, em 1915, onde se dedicou aos doentes e à formação das jovens segunda a metodologia missionária transmitida pelo padre Allamano. Faleceu a 31 de outubro de 1930, com apenas 39 anos, deixando um exemplo de dedicação que lhe rendeu o título de "Mãe misericordiosa”.

Os participantes dos dois capítulos gerais, do Instituto Missões Consolata e das Missionárias da Consolata, com um grupo de Leigos e leigas Missionários da Consolata (LMC) realizam, nos dias 25 e 26 de maio, um encontro para refletir sobre a vida da Irmã Irene e o futuro da missão.

O encontro acontece na Casa Geral IMC em Roma e faz parte da programação dos capítulos gerais dos missionários e missionárias, congregações fundadas na Itália, pelo beato Allamano em 1901 e 1910, respectivamente.

Acompanhe as últimas notícias do XIII Capítulo Geral do IMC

* Jaime Carlos Patias é secretário nacional da Pontifícia União Missionária.
Fonte: IMC
(CC BY 3.0 BR)

Deixe uma resposta

3 + catorze =