Consolata reúne jovens de três continentes

Jovens ligados ao Instituto Missionário da Consolata (IMC), oriundos de vários países, encontram-se na Polônia para reforçar a vivência espiritual e experimentar as sensações de marcar presença na Jornada Mundial da Juventude.

Por Francisco Pedro

Diz quem sabe que quem fizer a experiência "nunca mais vai ser o mesmo, ou a mesma". E é com esta expectativa que os missionários da Consolata prepararam o convívio internacional para jovens, que ocorreu neste mês de julho, primeiro em Varsóvia, depois em Cracóvia (Polônia), onde se realiza a Jornada Mundial da Juventude.

jmcpolonia1"Temos dois objetivos fundamentais: fazer viva a nossa voz no contexto da pastoral juvenil mundial, unindo-nos aos jovens de todo o mundo neste encontro com o nosso pastor, o Papa Francisco; e reunir os jovens ligados ao IMC, que em vários países partilham o mesmo ideal e amor pela missão", explica o padre Álvaro Pacheco, um dos animadores que participa no encontro.

"Queremos que os elos que nos ligam passem da teoria à prática através de iniciativas como esta, o que nos poderá levar a outras de caráter continental e intercontinental, num futuro não muito distante. Temos momentos de partilha sobre experiências vividas em cada país, momentos espirituais e de convívio com jovens polacos e as famílias que nos acolhem", adianta o sacerdote.

O grupo da Consolata é constituído por jovens da Itália (17), Espanha (21), Portugal (5), Quênia (19), México (32) e Colômbia (10), aos quais se juntaram 11 polacos. Acompanhando-os estão 17 sacerdotes – 13 do IMC e quatro diocesanos –, três seminaristas e o bispo José Ponce de León, argentino, que trabalha na Swazilândia.

Teresa Silva, natural do Porto, é uma das portuguesas inscritas na iniciativa, como animadora. Assume que esta participação é a realização de um sonho: "uma oportunidade para aprofundar o conhecimento do trabalho do IMC na animação, partilhar as atividades dos Leigos Missionários da Consolata, renovar o ardor missionário e estar em comunhão com milhares de jovens católicos, num momento tão significativo, como é o encontro com o Papa".

Para esta leiga, que faz parte da equipe de formação de voluntários na Consolata, o encontro na Polônia é também uma excelente ocasião para os jovens "partilharem experiências e perceberem como o carisma do Bem-aventurado José Allamano e fundador do IMC se manifesta no trabalho missionário, independentemente do continente ou do país a que pertencem".

Fonte: Fátima Missionária

Deixe uma resposta

dois × 1 =