Santuário Nacional acolheu 19ª Romaria das Comunidades Negras

O Santuário nacional de Aparecida acolheu neste sábado (07) durante a santa missa das 10h30 a 19ª Romaria das Comunidades Negras.

Por Ervino Martinuz
Fotos: Thiago Leon

620-414-0-0-1Mais de 10 mil pessoas estiveram na Casa da Mãe para celebrar o tema “O clamor do povo negro, com a Mãe Aparecida, na luta por uma vida digna” e o lema “A dignidade acontece na luta por direitos”.

O presidente da celebração Dom Zanoni Demettino de Castro, arcebispo coadjutor de Feira de Santa (BA) colocou em intenção de oração a memória de Luiz Gama, negro falecido há 133 anos que não pode ingressa na faculdade de direito por causa de sua cor e que esse ano foi reconhecido advogado pela OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).

“Queremos nesse momento de resistência, quando nos emprenhamos por um mundo mais justo, nesse novembro negro, queremos fazer memória de um jovem negro que em meados do século XIX colocou sua vida a serviço do resgate da dignidade do povo negro. Conseguiu com sua militância libertar centenas de negros escravizados, um jovem baiano chamado Luiz Gonzaga de Pinto e Gama, filho de um português e uma negra, ele tentou frequentar a faculdade direito em São Paulo, mas por ser negro não foi aceito, e agora 133 anos após sua morte, é um momento de agradecer a Deus, o reconhecimento pela OAB, que repara esse erro, reconhecendo esse ilustre militante como advogado”, festejou .

Dom Zanoni colocou também em oração o pedido pela garantia dos direitos do povo negro.

A Romaria das Comunidades Negras é tradicional no Santuário Nacional e traz uma celebração caracterizada com músicas e ornamentação da cultura negra.

Fonte: Verbonet

Deixe uma resposta

1 × 3 =