Povos Indígenas do Equador participam de Encontro anual

Diálogo intercultural e espiritualidade: estar, sentir e viver com os povos originários, foi o tema.

Por Julio César Caldeira

EncontroPastoralIndigenaSUcumbiosset15Juliocaldeira1
Entre os dias 15 e 17 de setembro de 2015 em lago Agrio, Sucumbíos, no Equador, foi realizado o Encontro anual da Pastoral Indígena, coordenado pelos missionários e pelas missionárias da Consolata.

Cerca de 30 participantes refletiram sobre o tema: “Diálogo intercultural e espiritualidade: estar, sentir e viver com os povos originários”. Entre eles, missionários, missionárias, leigos e leigas da Consolata vieram em representação de suas comunidades de Toribio e La Tagua, na Colômbia, Palma Roja e Lago Agrio, no Equador e Saplin Vargas, no Peru.

O encontro contou com a presença de representantes dos Povos Indígenas Huitoto, Nasa, Kichwa e Shuar. Participação de destaque foi a do monsenhor Celmo Lazzari, bispo do Vicariato de Sucumbíos. Estiveram presentes, igualmente, três irmãs lauritas e um missionário leigo do vicariato de Sucumbíos.

O Encontro anual inseriu-se na iniciativa de formação dos agentes da pastoral indígena promovido pela Família Consolata. “Caminhar com os Povos Indígenas, no hoje de nossa história, partindo do evangelho de Jesus, de seu projeto de vida e do nosso carisma de consolação libertadora; conhecendo e aprofundando as suas culturas e realidades por meio do diálogo intercultural e de espiritualidades para fortalecer a vida integral, comunitária e pessoal, a fim de que haja vida em abundância para todos (Sumak Kamay)”. Partindo deste objetivo (de 2012-2017) que anima o trabalho missionário junto aos Povos Indígenas da Colômbia, Equador e Peru, o Encontro proporcionou aos participantes momentos fortes de oração, com celebrações eucarísticas e na partilha da espiritualidade Nasa, Huitoto, Kichwa e Shuar. Pode-se sentir que o evangelho e a riqueza cultural dos povos caminham juntos.

O primeiro dia do Encontro foi marcado pela reflexão em torno do caminho que está sendo percorrido. O trabalho consistiu fundamentalmente na partilha dos trabalhos que estão sendo realizados por cada uma das equipes que compuseram a assembleia. No segundo dia o assessor Maximiliano Asadobay ajudou a assembleia a refletir valendo-se do método: fortaleza, oportunidades, debilidades e ameaças, encontrado na ação pastoral de cada equipe missionária e de cada povo indígena. Que deve estar motivando para o seguimento de Jesus Cristo, a partir de um verdadeiro diálogo intercultural. Por sua vez, o missionário da Consolata padre Ezio Roattino, iluminou a assembleia para que pudesse sentir a presença de Cristo no caminho missionário com o testemunho do padre Álvaro Acué e da Virgem de Guadalupe. Ainda no segundo dia, os participantes refletiram sobre as prioridades do caminho pastoral dos anos de 2015 – 2016, fundamentados no trabalho de acompanhamento das comunidades, formação e revisão dos processos que estão sendo levados a cabo pelas diversas equipes.

O Encontro terminou com a celebração eucarística presidida pelo Monsenhor Celmo Lazzari. Na celebração, o padre Samuel Kabiru Kibara foi empossado como pároco da paróquia pessoal indígena Nossa Senhora de Guadalupe, do Vicariato apostólico de Sucumbíos.

Fonte: Revista Missões

Deixe uma resposta

4 + 20 =