Seis igrejas de negros foram queimadas nos últimos 15 dias nos Estados Unidos

Por Pierre Juvanovic

Estes atentados mostram o nível de racismo atualmente existente. Estes incêndios acontecem enquanto se vive um ambiente nacional de polemica e de raiva perante a bandeira nacional.

" Who is burning Black Churches ?"» (Quem incendiou essas igrejas?); essa é a questão surpreendente que mexe com as classes sociais americanas. Depois da chacina de Charleston em 17 de junho, na Carolina do Norte, seis igrejas foram queimadas.

Esta igreja de Mont Zion (foto) é particular: tem a mesma denominação da igreja evangélica de Charleston onde Dylan Roof matou dez fiéis,propriedade da Metodista Episcopal. Ela já fora incendiada outra vez em 1995 por dois jovens de Ku Klux Klan, Gary C. Cox e Timothy A. Welch, de 22 e 24 anos de idade. Eles foram condenados a duras penas e o chefe deles, o "Grand Dragon", Horace King, foi condenado a pagar 37 milhões de dólares para recuperar também outra igreja batista que tinha sido incendiada.Até 1996, cerca de 30 igrejas negras foram protegidas de incêndios no sul pelas autoridades brancas. A igreja do Mont Zion foi escolhida pelo presidente Clinton como símbolo de unidade americana e exortava a empreender uma luta contra o racismo.Foi reconstruída e inaugurada em junho de 1996 na presença do pessoal da Casa Branca. De confissão batista e originário do Estado de Arkansas no Sul, Bill Klinton, às vezes qualificado como primeiro presidente negro, por causa da proximidade cultural do povo negro, fez um discurso de estilo homilético, dizendo: "os falsos ídolos da raiva e da divisão não serão vencedores".

Aqueles incêndios de 95-96 colocaram a América em estado de choque na sua amplitude e por causa do sentimento generalizado do racismo. Pensa-se que esta nova onda de incêndios das igrejas evangélicas estão revelando uma nova onda desse fenômeno, embora as autoridades estejam ainda prudentemente observando os fatos. Sobre os últimos incêndios, alguns são considerados criminosos e outros acidentais, cujos autores ainda não ao foram identificados.

Estes incêndios reavivam uma antiga polêmica do tempo da luta de Sucessão (1865 -66) que opunha a União do Norte contra a Confederação do Sul.

E uma das causas dessa intriga foi a escravidão dos negros, muito praticada pelo povo do sul. Mas os nortistas venceram essa batalha, embora na bandeira federal permaneça a cruz de Santo André, projetada no fundo vermelho, símbolo que ainda é utilizado por alguns dos estados do sul. Para esses defensores simboliza a história da cultura sulista; e para os adversários representa o racismo como fica demonstrado pela supremacia branca. Para entender isso melhor é necessário ter um pouco de acesso à história do Estados Unidos.

Pierre Jovanovic

 

Deixe uma resposta

14 + três =