A morte de crianças indígenas Warao no Delta do Amacuro

Eu também sou Warao. Quantos mais devem morrer?

O vídeo que publicamos abaixo mostra algumas sepulturas de crianças indígenas Warao que morreram nestes dias (12 de abril 2024) nas localidades de Mukoboina e Jokorinoko, no distrito de Manuel Renaud, Município de Antonio Díaz, Estado Delta Amacuro, na República Bolivariana da Venezuela. Em outras localidades do mesmo distrito e do distrito vizinho, Padre Basilio Barral, os casos graves também se multiplicam.

Por Andrés García *

A dor das famílias é imensa, como se pode ver nas imagens, não há mais lágrimas para chorar, só dor e muitas perguntas: O que está acontecendo? Por quê? Quem nos ajudará? Quando? Até quando? Quanto vale a vida de um indígena Warao? Quantos mais terão que morrer ou veremos morrer antes que alguma providência seja tomada por aqueles que podem remediar isso? Os tempos e os ritmos de ação seriam os mesmos se fôssemos irmãos, pais, filhos dos “poderosos”?

Existem atualmente outras emergências de saúde ou prioridades acima da proteção da vida dos cidadãos? Seria diferente se esse surto estivesse ocorrendo nos “bons bairros” de Tucupita?

Vídeo enviado por uma comunidade Warao de Nabasanuka no delta Amacuro

A causa das mortes

De acordo com a descrição dos parentes e vizinhos das crianças que estão morrendo, os sintomas são febre, dor de cabeça, dor no pescoço, convulsões e, perto da morte, aperto no peito. Após os primeiros sintomas, as crianças morrem em até 72 horas. Nos últimos dias, alguns adultos também estão sentindo os mesmos sintomas. Algumas amostras foram levadas à cidade de Caracas para serem analisadas. Estamos aguardando os resultados para estabelecer um diagnóstico e iniciar o tratamento e a prevenção.

Nossa esperança está Naquele que fez dos pobres e dos oprimidos uma prioridade em sua vida e por eles morreu e ressuscitou para nos libertar do medo da morte e das forças que querem extinguir a luz e a vida.

Talvez a escolha dos partidos políticos de dar oportunidades iguais a todos os cidadãos, especialmente aos empobrecidos, de defender a vida dos fracos, igualando sua condição à dos poderosos, também seja nossa boa sorte?

Oramos para que essa vocação sempre nos mova com renovada firmeza e eficácia.

Crianças Warao realizam atividades educativas na Escola de Vida.

Crianças Warao realizam atividades educativas na Escola de Vida.

 

* Padre Andrés García, IMC, missionário espanhol em Nabasanuka, Delta Amaruro, Venezuela.

 

Deixe uma resposta

6 − 2 =