Bispos do Regional Norte 1 se reúnem em Roraima para estreitar laços e avançar como Igreja encarnada e libertadora

Por REPAM-Brasil 

Os bispos do Regional Norte 1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), se reuniram em Tepequem (RR), entre os dias 4 e 7 de fevereiro de 2024. Participam 14 bispos, dentre eles Dom Evaristo Pascoal Spengler, bispo de Roraima e presidente da Rede Eclesial Pan-amazônica (REPAM-Brasil), Dom José Ionilton Lisboa de Oliveira, bispo da Prelazia de Itacoatiara e secretario da Rede, e Dom Gilberto Pastana, arcebispo de São Luís (MA) e presidente da Comissão Episcopal para a Amazônia da CNBB.

O encontro teve uma dimensão de vivência fraterna, com momentos de lazer, de encontro, além de uma oportunidade para conhecer a região do Tepequem, um antigo garimpo que hoje está mais voltada para o turismo. Na ocasião, o cardeal Steiner falou da importância de estreitar os laços entre os bispos, ainda mais com os três bispos novos recém ordenados no Regional Norte1. Ele lembrou que “conhecem o nosso Regional, sempre foram muito atuantes como presbíteros e agora como bispos haverão de nos ajudar para que sejamos uma Igreja sempre profundamente encarnada e libertadora”.

Um dos novos bispos, que participa pela primeira vez, é dom Hudson Ribeiro, ordenado bispo no dia 2 de fevereiro, assumindo a missão de bispo auxiliar da Arquidiocese de Manaus. Ele diz viver este encontro como “momento de conhecimento, reconhecimento, afirmação, reafirmação, encontro e reencontro de uma realidade que já é nossa e ao mesmo tempo é de se conhecer”. Ele disse se sentir “muito tranquilo, porque me sinto acolhido”, destacando como “bonito esse colegiado do Norte1, porque ele representa muita harmonia, muita comunhão, também muita alegria, bom senso de humor”.

Segundo o bispo auxiliar de Manaus “prevalece o desejo de querer levar a pastoral, a evangelização, o pastoreio com alegria e entusiasmo”. Segundo dom Hudson Ribeiro, “esse início de conhecimento, de reconhecimento do trabalho, também é de assumir responsabilidades”. Os bispos do Regional Norte1 atribuíram ao novo bispo quatro responsabilidades, que ele define como “responsabilidades para o serviço e que eu acolho com muita alegria”.

Um momento de inserção, segundo o bispo, “de inserção daquilo que já me pertencia, de pertencia à Igreja”. Ele vê seu novo ministério como “uma nova condição de servir, mas a mesma Igreja”, insistindo em que “ a gente se sente em casa, e isso é muito bom”.

Com informações de Luis Miguel Modino, assessor de comunicação do Regional Norte 1

Deixe uma resposta

12 − 3 =