Religiosos e Leigos na Missão do baixo do Rio Branco

De 22 de maio a 3 de junho, missionários estiveram nas comunidades ribeirinhas em Roraima, com o objetivo de ser igreja presente junto à população.

Por Eugénio Bento Cristovão

De 22 de maio a 3 de junho de 2023 o padre Bento, missionário da Consolata, irmã Maria José, catequista Franciscana, irmã Renata, ursulina, a leiga Jane (da Área Missionária Santa Rosa de Lima), leigos Erson e Sandra Brasil (da Área Missionária São João Batista) estiveram nas comunidades ribeirinhas do Baixo do Rio Branco (Santa Maria do Boiaçú, Santa Maria Velha e Sacai), Roraima. O objetivo da ida dos religiosos e leigos para comunidades ribeirinhas é ser igreja presente junto às comunidades do Baixo do Rio Branco.

visita-comunidade-religiosos-leigos3

As populações ribeirinhas de Santa Maria do Boiaçú, Santa Maria Velha e Sacai, vivem nas áreas próximas do Rio Branco, e tem como atividades a extração da castanha, coleta do açaí para a venda e consumo, a caça, a pesca e agricultura que é uma atividade complementar. O festejo do padroeiro da comunidade é o centro das festas da comunidade.

A nossa viagem foi por via fluvial, começou em Caracaraí no dia 22 de maio e chegamos a Santa Maria do Boiaçú na tarde do dia 23 de maio. Durante a viagem contemplamos as maravilhas do Rio Branco. Quando chegamos na comunidade a liderança estava à nossa espera. De imediato seguiu-se com o levantamento do mastro ao lado da igreja, que simboliza o início da novena para o festejo do padroeiro da comunidade. Durante a nossa estadia fomos visitando as famílias, escolas, hospital, unidade básica de saúde, conversar com lideranças de referimento da comunidade. Fomos conhecer o fundo agrário comunitário. Também cabia a nós dar formação para lideranças da comunidade, encontro com crianças os jovens e o batismo de crianças. Todos os dias a noite eram feitas as novenas na igreja.

visita-comunidade-religiosos-leigos1

Chegado ao dia do festejo, dia 31 de maio (festa da visitação da Virgem Maria) feriado da comunidade, pela manhã houve o torneio de futebol masculino e feminino. Pela tarde, houve organização do mastro, isto é, são colocados os alimentos no mastro e últimos arranjos da festa. E a noite houve procissão na vila com a imagem de nossa Senhora, Santa Missa, derrução do mastro que significa o encerramento do festejo da comunidade, e o coroação da rainha da comunidade 2023 que se baseia-se na venda maior do bingo na comunidade.

As comunidades ribeirinhas da Santa Maria, Santa Maria Velha e Sacai são comunidades religiosas acompanhadas pelos leigos das próprias comunidade, o rio marca o ritmo de vida das comunidades, a lógica de lote individualizado da terra não funciona pois cada um vai coletar o açaí na floresta a quantidade que quiser. A floresta não é uma propriedade individual mas da comunidade e cada um é chamado a cuidar. Diferentes povos moram juntos em paz, entre os quais o povo indígena Yanomami.

A nossa atividade terminou no dia 3 de junho e regressamos para Caracaraí mas atividades religiosas continuam na comunidade acompanhadas pelos leigos.

Eugénio Bento Cristóvão, é missionário da Consolata em Roraima.

Deixe uma resposta

dezoito − catorze =