Centro Nacional de Fé e Política reúne em seminário, assessores e articuladores das escolas de formação

Por CNBB

Nos dias 25 a 27 de março, o Centro Nacional de Fé e Política Dom Helder Camara, o CEFEP, promoveu o seminário anual da rede de assessores e articulação das escolas, no Centro Cultural Missionário, o CCM, em Brasília (DF). A iniciativa aconteceu de forma presencial, após dois anos de pandemia, e contou com a participação de 50 pessoas representantes de todas as regiões do país, metade delas assessores do CEFEP e a outra metade representantes das escolas.

Além do aprofundamento do tema “O papel das escolas/rede de assessores em tempos de necropolítica e de sinodalidade”, foi também discutido no encontro o projeto “Encantar a Política”. Trata-se, entre outras ações, de um subsídio de formação política para eleições 2022 com projeto de continuidade para as próximas eleições.

CEFEP-fe-e-politica-2

O eixo central do material está inspirado nos documentos do magistério do Papa Francisco como as encíclicas Evangelli Gaudium, Laudato Si e Fratelli Tutti. Segundo dom Giovane Pereira de Melo, presidente da Comissão para o Lacaito da CNBB, que também esteve presente no seminário, é uma publicação que busca “aplicar os ensinamentos do Papa Francisco à nossa realidade e o olhar cristão para o mundo político”.

O “Encantar a Política” é construído com diversos parceiros da Rede Brasileira de Fé e Política, a exemplo da Comissão Episcopal Pastoral para Ação Sociotransformadora da CNBB, a 6ª Semana Social Brasileira, Ampliada das CEBs e Coletivo Padres da Caminhada.

A programação do encontro

No primeiro dia do seminário as escolas relataram suas experiências, incluindo as que surgiram durante a pandemia, como a Escola Arquidiocesana de Formação Fé-Política Dom Ladislau Biernaski, de Curitiba (PR).

CEFEP-fe-e-politica-3No segundo dia, além da discussão dos temas “Escolas de Fé e Política” e “Rede de Assessores” e das indicações dadas, os participantes puderam constatar o aumento de escolas desde a criação do CEFEP, de 20 para em torno de 90; e a ampliação da rede de assessores do CEFEP com o surgimento das redes das escolas locais e regionais.

Foi destacado que, nesse tempo, a rede de assessores fez 11 publicações que fomentam o pensamento sócio cristão no Brasil e são subsídios para as escolas locais de Fé e Política. E comentado, ainda, sobre a ampliação das parcerias, que resultam nas formações para Conselheiros de Políticas Públicas, para o Curso de Planejamento de Campanhas Eleitorais e Dimensão Social da Fé.

Com relação aos encaminhamentos dados pelos participantes foi constatado que a rede de assessores precisa se repensar para poder contribuir mais com a próprio CEFEP, escolas e com a reflexão sobre o tema no país, e para isso foi criado um grupo de trabalho.

CEFEP-fe-e-politica-4Nesse contexto o padre Paulo Adolfo, secretário executivo do CEFEP, afirmou que a instituição pensará uma forma de dar maior apoio às escolas, ampliando sua ação com a reformulação do Curso Nacional de Política para Cristãos, inclusive propondo uma grade curricular que contemple as escolas.

Ainda como indicação foi pensado a criação de um setor que ofereça mais cursos rápidos que tenham como objetivos continuar a formação dos alunos do Curso Nacional e dos aprendizes das escolas e que tragam novos participantes para o CEFEP.

“O seminário foi altamente positivo. Ofereceu a oportunidade do reencontro entre pessoas que estão desde o início do CEFEP e outras que se agregaram mais recentemente. Foi muito bom ver que o Centro está em franco crescimento e que as dificuldades contemporâneas no campo da política e advindas da COVID-19 o estimularam a crescer. O seminário nos convida a um repensar o CEFEP para responder a esse novo momento”, afirmou o secretário executivo do CEFEP, padre Paulo Adolfo.

Fonte: CNBB com informações e foto do CEFEP

Deixe uma resposta

cinco × 4 =