Papa faz apelo ao diálogo e à não-violência diante das dificuldades no Paraguai

Em seu apelo ao término da audiência geral desta quarta-feira (17/03), o Papa pede "um caminho de diálogo sincero para encontrar soluções adequadas às dificuldades atuais" no país, além de rejeitar todo e qualquer tipo de violência, com a qual "nada se ganha, mas muito se perde”, enfatiza o Santo Padre

Por Raimundo de Lima

Ao término da audiência geral desta quarta-feira (17/03), realizada na Biblioteca do Palácio Apostólico, o Papa Francisco manifestou sua preocupação com as notícias que chegam do Paraguai, em meio à crise pandêmica e os fortes protestos iniciados em 5 de março em todo o país, durante os quais as pessoas saíram às ruas protestando contra as políticas o governo.

Construir juntos a paz tão almejada

Durante esta semana fiquei preocupado com as notícias vindas do Paraguai. Por intercessão de Nossa Senhora dos Milagres de Caacupé, peço ao Senhor Jesus, Príncipe da Paz, que seja encontrado um caminho de diálogo sincero a fim de encontrar soluções adequadas para as dificuldades atuais, e assim construir juntos a paz tão almejada. Lembremos que a violência é sempre autodestrutiva. Através dela nada se ganha, mas muito se perde”, disse o Santo Padre.

Manifestações contra o governo

De fato, milhares de paraguaios vêm protestando nas ruas há dias e tem havido confrontos violentos com a polícia para exigir a renúncia do presidente Mario Abdo Benítez, vez que consideram ser má a administração do governo em relação à crise sanitária e econômica resultante da pandemia do coronavírus.

Fonte: Vatican News

Deixe uma resposta

10 + 11 =