Santo Antônio, apóstolo da bondade

Santo Antônio nasceu em Lisboa e morreu em Pádua (1195-1231). Viveu só 36 anos, mas de tal modo configurado com Cristo, externando excessiva bondade, a ponto de ser santo um ano após sua morte.

Por Geovane Saraiva*

Santo Antônio nasceu em Lisboa e morreu em Pádua (1195-1231). Viveu só 36 anos, mas de tal modo configurado com Cristo, externando excessiva bondade, a ponto de não tardar ser elevado às honras dos altares, um ano após sua morte. Apóstolo da bondade e da paz o foi, que, com sua inteligência brilhante, se colocou a serviço do reino de Deus, na qualidade de exímio pregador do Evangelho, concreto na caridade aos empobrecidos e abandonados. Os folclores italiano e brasileiro fazem alusões por demais generosas, aos poderes de Santo Antônio.

Altar of St. Anthony Church in Monsenhor Jo?o Alexandre, Claudio district , MG

Assim como São Francisco, soube falar carinhosamente aos passarinhos. Ficamos extasiados diante do seu sermão aos peixes, em tom poético quanto folclórico, certamente fantasioso, mas despertando e fertilizando o utópico imaginário, na revelação do sentido da transcendência, no diálogo com Deus. Tudo aconteceu em uma cidade italiana que estava nas mãos dos descrentes e, com a chegada de Santo Antônio àquele lugar, sabedores das virtudes do grande arauto do Evangelho conclamam toda a comunidade a uma reação: "Vamos isolá-lo através de um ambiente de silêncio, nas expressões de indiferença". E assim se sucedeu. Antônio não encontra ninguém favorável a ouvir a palavra de Deus: igrejas vazias, praças desertas e uma absoluta neutralidade e desamor.

O amor de Deus abre corações e mentes, nos apelos por uma viva esperança, luz que resplandece nas trevas, tão visível em Santo Antônio! A criatura humana é chamada a experimentar esse amor, comprovado de muitos modos e em variadas circunstâncias, aqui, no convite de Santo Antônio: "Venham, vocês, peixes, a ouvir as palavras de Deus, já que os homens arrogantes não se dignam a ouvi-la!". E logo surgem centenas ou milhares de peixes, dispostos a escutar sua alocução de louvor e profecia.

Santo Antônio fala de um modo explícito ao nosso mundo, ensinando-nos que só mesmo em Deus somos capazes de superar nossa falta de amor por um mundo mais inclusivo, de transpor a dramática montanha da intolerância, indiferença e insensibilidade, indo aos corações fechados e hostis à mensagem do Evangelho. É como diz a música a respeito do amável Santo Antônio: "Se milagres tu procuras / pede-os logo a Santo Antônio / Fogem dele as desventuras / o erro, os males e o demônio / bens perdidos faz achar / e dá saúde aos doentes". Amém!

*Padre, Jornalista, Colunista e Pároco de Santo Afonso, Parquelândia, Fortaleza-CE. Da Academia Metropolitana de Letras de Fortaleza geovanesaraiva@gmail.com

TagsSantos

Deixe uma resposta

4 × 2 =