Alemanha quer que refugiados salvos no Mediterrâneo sejam reenviados para a África

Proposta do ministro do Interior foi revelada antes da medida ser discutida na União Europeia.

Por Assessoria de Imprensa

A proposta do ministro do Interior, Thomas de Maziére foi revelada ontem, dia 10 de novembro pela imprensa alemã, quando a medida não foi ainda discutida ao nível da União Europeia.

migrantesafricaBerlim afirma querer travar desta forma a nova vaga de chegadas ao continente, quanto 3.400 pessoas foram resgatadas desde sexta-feira ao largo da costa italiana.

Só no sábado, dezesseis operações em alto-mar permitiram salvar 2.400 pessoas.

O número de vítimas mortais da perigosa travessia continua, entretanto a bater todos os recordes, quando supera mais de 4.200 vítimas desde o início do ano.

Dois naufrágios na semana passada, ao largo da Líbia provocaram pelo menos 240 mortos.

As autoridades líbias afirmam ter resgatado vários corpos nos últimos dias, e pelo menos dez cadáveres a bordo de um barco inflável, no sábado.

A Alemanha justifica a proposta de reenviar sistematicamente os migrantes para campos na Tunísia ou Egito, como uma forma de, alegadamente, “convencer os migrantes a não se aventurarem numa travessia perigosa”.

Fonte: Imprensa Scalabriniana

Deixe uma resposta

três + sete =